Sementes misteriosas chegam em BN

Nas últimas semanas um “mistério” tem tomado conta do país. Compradores on-line de produtos oriundos do continente asiático, subitamente, passaram a receber, sem terem efetuado qualquer pedido, pacotes com sementes variadas de plantas desconhecidas.
Ninguém sabe explicar ao certo o motivo. A situação ficou ainda mais intrigante quando, no último dia 6, após análises laboratoriais, o Ministério da Agricultura informou que as sementes podem contar ácaros, fungos e serem até de plantas daninhas. Pelo menos 24 estados tiveram o registro dessa estranha ocorrência, inclusive em Santa Catarina.
Em Braço do Norte o empresário e relojoeiro Antônio Fernandes, o “Toni”, foi uma das pessoas que recebeu o curioso produto. “Eu estava precisando de pinos para relógio que são mais difíceis de encontrar no Brasil. Foi meu filho que achou esse material à venda na internet. A compra foi feita no final do ano passado e o produto chegou no início do ano. Com ela vieram as sementes. Achei que fosse algum tipo de brinde”, conta.
Com tempo, Toni diz que até acabou esquecendo as sementes, que ficaram guardadas até ver as notícias a respeito destes envios não solicitados por todo o país. “Foi coincidência eu ter guardado essas sementes. Nesse meio tempo, eu perdi meu filho em um acidente de bicicleta. Com a cabeça confusa, não lembrei mais delas. Quando começaram a aparecer as notícias, foi que a minha filha pegou as sementes e levou até o escritório da Cidasc de Braço do Norte”, revela.
Tanto a Cidasc quanto a Secretaria Municipal de Agricultura são os órgãos que devem ser procurados nestes casos. “Caso alguém recebe essas sementes, podem entregá-las na Secretaria de Agricultura. Pedimos para que não guardem, não plantem, porque isso pode causar problemas. Não sabemos que plantas são, e isso pode causar um desequilíbrio ambiental, provocar uma praga”, destaca o secretário Adir Engel. Uma vez levada à Secretaria ou a Cidasc, as sementes são encaminhadas para o Ministério de Agricultura e Abastecimento (Mapa), que monitora o caso e dá a destinação correta.
As análises laboratoriais do Mapa em 258 pacotes já identificaram a presença de ácaro vivo em uma amostra; de três fungos diferentes em 25; de bactéria em duas amostras; e possibilidade de pragas quarentenárias em quatro amostras (como plantas daninhas).

Fraude de vendas

Os casos não têm ocorrido apenas no Brasil. Há relatos de envio de sementes também nos Estados Unidos, Canadá e Inglaterra. Os pacotes são originários não apenas da China, mas também de outros países do continente asiático.
Até o momento, a hipótese mais provável para o envio das misteriosas sementes é de que se trata de uma fraude de vendas conhecida por “brushing”. O objetivo é burlar o ranqueamento em sites de e-commerce, como Amazon, E-bay, Aliexpress, entre outros. Um vendedor golpista pega os dados de um cliente na internet e cria uma conta falsa no site de compras no nome da vítima. Em seguida, efetua a compra de um determinado produto na própria loja virtual e despacha a “mercadoria”, que no caso é um pacote com sementes. Quando a mercadoria chega na casa do “cliente”, o vendedor deixa um comentário positivo e ainda ganha o selo de “comprador verificado”, o que dá mais credibilidade à sua loja virtual. Quanto mais avaliações positivas do vendedor, maiores são as chances de sua loja virtual figurar no topo de buscas.
O Ministério de Agricultura afirma que após o recolhimento de todas as informações sobre o caso, será feita interação com as autoridades fitossanitárias dos países que supostamente fizeram o envio do material.


Leave a Comment