sexta-feira, outubro 30Diário online de Braço do Norte

Robson Kindermann

Quer viver melhor? Não espere nada de ninguém
Colunas, Robson Kindermann

Quer viver melhor? Não espere nada de ninguém

Coluna de Robson Kindermann É fácil escrever, difícil é fazer. Preciso voltar para minha terapia. Não espere nada de nenhuma pessoa. Se conseguimos fazer isso, viveremos melhores e mais tranquilos. Esperar pelo outro só gera frustação, raiva e desapontamento. Por estes e outros motivos que é muito importante a terapia. Através dela tornamos leves nossas relações. Viveremos mais autênticos, com menos expectativas e muito mais tranquilos. Se eu não espero nada de ninguém, qualquer coisa que outro faça não nos surpreende, porque não criamos expectativas. Assim, só permitimos que o outro seja ele mesmo.A gente sempre cria expectativas, com quase tudo na vida. Isso é ruim só pra gente mesmo. Se pararmos de esperar que os outros façam o que achamos ser melhor, de acordo com nossos critérios ...
Dona Delma,uma inspiração
Colunas, Robson Kindermann

Dona Delma,uma inspiração

Coluna de Robson Kindermann Gosto de ouvir músicas que me faz pensar, gosto de gente que me inspira a viver. Dona Delma de Oliveira Vieira entra no meu Top 10 de pessoas com personalidades. Ela sabe entrar em qualquer ambiente e ser bem vinda, sabe respeitar e ser respeitada. Gosta de viver, e sem saber, é uma incentivadora da vida. Ela, com certeza, não vai lembrar, mas aconteceu em uma feijoada dessas de sábado, ao meio dia, ela se vira e me diz: “o bom da vida é isso aqui”. Até hoje essas palavras soam muito bem pra mim. Ela estava certíssima. Estava com a emoção certa, na hora certa e na intensidade certa. Ela é gentil e sabe que é mais fácil ser simpática do que grosseira. Talvez eu nunca tive a oportunidade de falar isso a ela, hoje optei por escrever. Lembra muito minha mãe “Do...
Gente madura não reclama
Colunas, Robson Kindermann

Gente madura não reclama

Coluna de Robson Kindermann Sombrio Gente madura chega no dentista na hora certa, vai na consulta que marcou. Gente madura não vive correndo atrás de aprovação ou explicação. Gente madura tem noção a quem deve explicação (ou satisfação). Não vive de ilusões. Gente madura é quem não cria pensamentos vagos, nem alimenta expectativas em cima de sentimentos vagos. Depois de um tempo a gente aprende a se observar. Não se leva tão a sério. Claro que alguma coisa pode dar errado e me atrasar na consulta com o médico. Mas, se atrasando sempre? Para todos os encontros? De tempos em tempos é legal se analisar, pode ser na terapia ou no curso que você fez no fim de semana. Gente madura sabe para quem pode abrir seu coração.Hoje já não me cobro mais a perfeição e nem estou exigindo mais do outro o...
Quero ficar em paz, com a minha paz
Colunas, Robson Kindermann

Quero ficar em paz, com a minha paz

Coluna de Robson Kindermann Oque te move é a emoção, a razão existe somente para explicar. Tenho pensado muito nos últimos dias. Depois de refletir muito, eu cheguei a uma conclusão: “eu não quero mais ter razão”. Eu não quero mais convencer ninguém a nada, nem mostrar meu ponto de vista. Eu gosto de questionar e trocar pensamentos com algumas pessoas. Gosto muito dos pensamentos do Aron, Edinei e do Leandro, por exemplo. São pessoas que conquistaram uma grande certeza acerca da sua grandeza. E isso me traz uma paz, me passa segurança, me assegura que estou no caminho certo. Depois de algum tempo você aprende a respeitar a opinião alheia. A respeitar sua imagem no espelho. A tolerar as imperfeições.Escrever e aceitar a não ser perfeito o tempo todo, de falar alguns palavrões – de manda...
Nós escolhemos as nossas prioridades
Colunas, Robson Kindermann

Nós escolhemos as nossas prioridades

Coluna de Robson Kindermann Agente sempre acha que vai dar tempo de visitar o pai e a mãe. Escolhemos colocar o trabalho à frente de qualquer coisa. A gente sempre pensa que terá tempo de sobra. Nos acomodamos nos pensamentos vagos e nem tudo estará ao nosso alcance. Filho que hoje tem 5 anos, amanhã terá 15. A filha que tem 10 anos hoje, num piscar de olhos terá 20 e estará na faculdade. Os filhos crescem, as pessoas se despedem, os amigos vão embora e as oportunidades de se encontrar e se abraçar podem não voltar mais. Quando um amigo ou um conhecido nosso morre, todos vamos ao encontro – por obrigação ou por amor. Mas, é bom que seja assim também.Isso é um alerta para aqueles que acham que terão tempo de sobra. Infelizmente, a verdade é que não temos esse tempo de sobra. Quando meu ...
O que encanta na gente
Colunas, Robson Kindermann

O que encanta na gente

Coluna de Robson Kindermann O que surpreende na gente não são braços fortes e nem pernas bem torneadas. O que encanta na gente é a maneira que somos tratados e reconhecidos pelo outro. O que conforta e saber que ali a gente encontra “conforto”, segurança e reciprocidade. Tem gente que tem um corpo incrível, e não se tem nada de errado nisso. Mas, isso por si só, não “vale” muito. O que vale é o que você sente. Até mesmo beleza não se discute. Cada um com a sua. Mas, não são os braços fortes, nem a bunda grande que prende uma pessoa. Beleza atrai, sim. Mas, para criar raízes, só ficamos por outras qualidades e outros atributos.Você é o que você sente. Ah, as conexões. Tem gente que chega de mansinho e vai criando laços, devagarinho, com a calmaria de um fim de tarde. Tem gente que dura ...
Você tem que se levantar
Colunas, Robson Kindermann

Você tem que se levantar

Coluna de Robson Kindermann Sobre a morte. Imagine você na beira da praia e vê um navio partindo. Você fica olhando enquanto ele vai se afastando, até perder de vista. Morte é um lugar onde a visão não alcança mais, só isso. Mas, a pessoa está lá. Nós falamos, “ele se foi”. Pra eles: “Ele está chegando”. (Henry Sobel).Minha irmã foi embora desse mundo quando tinha 20 anos de idade (num acidente trágico de carro, dias difíceis lá em casa), e eu tinha apenas 10 anos. Ficamos presos a um momento. Minha mãe foi muito forte, em quase todos os momentos. Tenho tentado aprender que todo dia é uma ocasião especial. Guarde apenas o que tem que ser guardado. Risos, alegrias, abraços, livros, textos, saudades e momentos.Você tem que se levantar, carregar seu próprio peso. Minha mãe sabia que as lá...
A procura de significados
Colunas, Robson Kindermann

A procura de significados

Coluna de Robson kindermann Quem somos nós? Pessoas a procura de significados. Somos uma geração medicada, que toma remédios para controlar uma ansiedade que desandou, um organismo que de-sequilibrou. Remédios para ansiedade e depressão. Sem perceber, somos assediados por muitas solicitações, grande é a intromissão do marketing em nossas vidas. Tanta coisa nos atrai e nem imaginamos, tantos produtos compramos sem precisar. É preciso muita desatenção ou alienação para não sentir o desconforto que caminha com nossa sociedade e, consequentemente, conosco.Não é difícil escutar de pessoas as palavras: “cansei, estou cansado, não adianta mesmo”, ocupam grande espaço na vida muitas pessoas. Não acho que tudo está piorando. Nossa qualidade de vida melhorou em muitas coisas. Com a internet, pe...
Redes sociais
Colunas, Robson Kindermann

Redes sociais

Coluna de Robson Kindermann Acompanho a dieta alimentar de pessoas conhecidas e até de estranhos. Fico sabendo que meu amigo está de férias na praia. Fiquei sabendo que um vizinho meu está viajando pela Itália, a trabalho. Mando condolências pela morte da avó de alguém que mal conheço. Vejo fotos de mulheres grávidas, logo já sei se será menino ou menina. E me comovo. Sinto como se fosse íntimo da pessoa que acabou de postar no Facebook ou no Instagram. Sinto-me enxugando suas lágrimas, que aparecem ser somente de alegrias. Só que não estou perto da pessoa. Muitos, eu nem sei quem são, mas descobri tudo isso apenas lendo comentários deixados na postagem.Nunca fomos tão íntimos de todos. Já postei meus textos, o que eu penso que não precisamos estar bem todos os dias (aliás, nem est...
É o destino?
Colunas, Robson Kindermann

É o destino?

Coluna de Robson Kindermann Destino! Há quem acredite. Tudo aquilo que ocorre na sua vida não poderia ter sido de outra forma. É um pensamento de conforto, eu sei. Mas, também nos ensina aceitar o que está em nosso caminho. É valorizar tudo aquilo que está na nossa jornada. Acredito que nada acontece ao acaso. Sofrimento faz parte dessa vida também, pois vivemos uma experiência humana e quanto mais rico for essa vida, quanto mais nos desafiar, melhor será.Eu entendo, nesse momento, que muitas pessoas não estão onde gostariam de estar, vivendo histórias que não queríamos ou sonhamos, mas é preciso aprender a fazer castelos com a areia do mar. A vida acontece para gente. Decidimos ou escolhemos estar aqui.Somos limitados, fracos e impossibilitados. Mas, ao mesmo tempo aprendemos a aceita...
Folha do Vale | Braço do Norte