Tudo sempre dá certo

Coluna semanal de Robson K. Sombrio

A vida é terra fértil para quem não desiste. Esse título não é meu, e sim do músico Landau. “Tudo sempre dá certo” para quem insiste em jogar os dados até acertar. Para quem consegue suportar o silêncio e o vazio, sabendo que tudo se renova quando a gente se dispõe a ouvir o que o universo tem para nos contar… ele conta.

Eu sei, de vez em quando nossas vontades “coincidem” com os planos do cara lá de cima. E passamos no vestibular, somos contratados por aquela empresa dos sonhos, fechamos aquele contrato, recebemos uma conta atrasada, fazemos aquela viagem, encontramos aquela pessoa.

Viver é cantar, Landau canta assim: “Foi preciso calçar os sapatos/E amarrar bem forte o cadarço/Pra perceber que é mesmo descaço/O maior barato”.  A vida não marca hora, não cumpre metas, não obedece prazos e é mesmo descaço o maior barato. Eu sei, em vez ou outra a gente acerta, em vez ou outra somos surpreendidos, com a vida equilibrada.

Apesar de datas, prazos, a vida é desencontros, não aceita uma lógica. Em contrapartida, dá um milhão de bênçãos, para compensar as fragilidades dos dias. É preciso de folego para subir uma montanha, administrar uma empresa, e esperar raios de sol pela janela. É descobrir que sol bate nos quatro cantos da casa e que ilumina a casa inteira. Tudo sempre dá certo, é ganhar a carona no final do dia, é carregar o guarda-chuva na bolsa, tocar sua música preferida no rádio.   

Tropeçamos, escolhemos errado, criamos expectativas, nos enganamos, mas depois descobrimos que temos a capacidade de sermos inteiros novamente. E passamos a aprender com as perdas e as dores. E aprendemos a nos conhecer. “Foi preciso voar para bem longe/E me perder além do horizonte/Pra perceber que é mesmo parado/ onde eu me encontro”.

Entendo, não conseguimos prever tudo. E a vida nos surpreende nos detalhes “tudo sempre dá certo”, mesmo quando deu errado…


Leave a Comment