Tenho aprendido

Confira a coluna semanal de Robson Sombrio

Tenho aprendido muito com meus filhos, tenho visto que são sensíveis demais. Heitor é muito querido, está mostrando o quanto é sensível. Tem um provérbio chinês que diz: As lágrimas derramadas são amargas, mas mais amargas ainda são as que não se derramam.

Heitor transporta amor, alegria e também se mostra muito tímido. E justamente por ter tanta alegria e força dentro de si, chora com facilidade, se transforma em lágrimas. Eu falei para um conhecido meu que na próxima encarnação não quero e não pretendo ser canceriano (sentimental demais), mas percebo que Heitor virginiano também é sentimental. Não que eu pense ou ache que sigo à risca a astrologia, mas confesso que acho no mínimo interessante. Penso que é preciso clarear os olhos limpar a garganta, deixar a emoção transformar em lágrimas pela face, ou seja, mostrar os sentimentos e permitir-se – ser humano.

Já carreguei muito nó na garganta. Mas, a gente cresce e descobre o quanto é mais forte quando conseguimos chorar, o quanto mais equilibrado é quem consegue chorar.

Há tempos pra tudo para o sol, para a chuva que caí no telhado nesse exato momento. Tempo de sorrir ou deixar cair lágrimas. Tempos de diminuir as dores nos ombros, tempo de não mais censurar as palavras, a secura dos pensamentos. Tempo de aprender e ver meu eu.

Heitor e também a Lívia me ensinam. Ensinam a colocar amor em tudo, mesmo quando esse vem em forma de lágrimas. Os dois me ensinam o quanto somos capazes de amar, mesmo que a vida não tenha dado certo, mas mesmo assim, o que sinto é um sentimento vivo de quem está presente em nós.

Choros e risadas também são vidas, nada mais é do que materialização da nossa existência, da capacidade de nos relacionar com o mundo, lágrimas são expressões máximas da nossa sensibilidade.

Por fim, que possamos permitir que a vida seja contada, recontada de uma forma mais sensível e delicada…


Leave a Comment