sábado, janeiro 23Diário online de Braço do Norte

Quinze casais dizem o ‘sim’ no aniversário de BN

Casamento coletivo promovido pela Folha do Vale em parceria com Prefeitura e Cartório de Registro Civil marcou encerramento das festividades

NÃO FALTOU emoção durante a cerimônia especial promovida na última terça-feira

Teve choro, sorrisos, emoção. ‘Viva os Noivos!’, o casamento coletivo promovido pela Folha do Vale na tarde de terça-feira, dia 22, feriado municipal, na Praça da Família, contou com todas as características de uma cerimônia “convencional” e marcou o encerramento das festividades do aniversário de 64 anos de emancipação de Braço do Norte. O evento também foi realizado em parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social, e com o Cartório de Ofício de Registros Civis das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas, das Pessoas Jurídicas e de Títulos e Documentos, e o apoio da Sonho Decorado Festas.
Ao todo, participaram 15 casais, de variadas faixas etárias, que já viviam em união estável. Alguns já viviam juntos e constituíram família há anos e, agora, tiveram a oportunidade de oficializar essa união. Os padrinhos do casamento, o prefeito Beto Kuerten Marcelino e a primeira-dama Débora de Oliveira Coan Marcelino, e o empresário Cláudio May e sua esposa Elaine Allen, recepcionaram as demais autoridades e convidados.
“Faz todo sentido que estamos aqui, neste lugar chamado ‘Praça da Família’. Porque hoje estamos aqui para celebrar, entre outras coisas, família”, disse o vice-prefeito Ronaldo Fornazza em seu pronunciamento. O prefeito Beto, em sua fala, valorizou o momento como uma oportunidade aos casais de reafirmar o amor os noivos sentem um pelo outro. “É um momento de grande felicidade. De valorização da família, do amor, da união entre duas pessoas. Este dia de aniversário de emancipação de Braço do Norte ficará também marcado por este belo momento”, destacou.
O amor também foi a tônica do pronunciamento da pastora Maristelma Fornazza, a autoridade eclesiástica presente na cerimônia. Ela leu um trecho da Bíblia, extraído do Capítulo 13 da Primeira Carta aos Coríntios, também intitulado de ‘Cântico do Amor’: “O amor é paciente, o amor é prestável, não é invejoso, não é arrogante nem orgulhoso, nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita nem guarda ressentimento”, disse. E ainda acrescentou: “Se vocês (os noivos) estão aqui hoje é porque o amor venceu, e estão aqui hoje para oficializar esse amor”.
O matrimônio propriamente dito foi conduzido pela juíza de Paz Kassiane Wiggers Uliana Vieira, que recebeu uma casal de cada vez, perguntou se a presença de ambos era de livre e espontânea vontade e, após a cada troca de alianças, proferiu a célebre frase: “Se alguém tem algo contra este casamento, que se manifeste agora ou cale-se para sempre”. Por 15 vezes, ninguém se manifestou. Por 15 vezes, a noiva foi beijada pelo noivo sob aplausos dos presentes.
Por fim, os então casados se dirigiram ao oficial de registro Luiz Fernando Freitas Stradiotto, que executou o procedimento de assinatura final, dos noivos e das testemunhas, enfim oficializando o matrimônio. Como dito na abertura do cerimonial, agora, aos recém casados, é possível afirmar aos filhos e parentes: “A data do meu casamento é tão importante, que é até feriado municipal”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale