Que tal um piquenique no Museu ao Ar Livre neste feriadão?

Museu é uma ótima recomendação de programação familiar para qualquer tempo livre

 

Nesta sexta-feira, 15 de novembro, é comemorada a Proclamação da República e por isso o dia é feriado nacional. Com a folga que antecipa o fim de semana, muitas famílias aproveitam o tempo para o lazer. Uma das opções de diversão para o Sul de Santa Catarina é o Museu ao Ar Livre Princesa Isabel, em Orleans.

O Museu fica anexo ao Centro Universitário Barriga Verde (Unibave) e tem como diferencial ser ao ar livre e não em um ambiente fechado. Com um amplo espaço gramado e várias exposições, o Museu é uma ótima recomendação de programação familiar para qualquer tempo livre.

O Museu ao Ar Livre é o local propício para quem quer passar o dia e fazer um piquenique a aproveitando o ambiente à beira do lago e ao som dos passarinhos. Os visitantes podem levar suas toalhas e alimentos ou fazer a reserva antecipada de uma cesta de piquenique no próprio Museu. Não é permitido o consumo de bebida alcoólica.

O Museu recebe visitas de terça a sexta das 9h às 12h e das 13h30 às 18h. Nos sábados, domingos e feriados o horário é das 9h às 18h. O ingresso custa R$ 6 e a meia-entrada R$ 3, que vale para grupos escolares, crianças com idade entre 7 e 12 anos, estudantes com carteirinha, professores e idosos acima de 60 anos, que devem apresentar documento comprobatório. Para as crianças menores de seis anos o acesso é gratuito. O tempo de permanência fica a critério do visitante e ele pode passar o dia no museu se quiser.

 

Museu expõe roupas que pertenceram ano marido da princesa Isabel

A diretora do Museu, Valdirene Böger Dorigon, explica o que o visitante pode encontrar no local. “O espaço expositivo que é constituído por unidades. Cada unidade apresenta alguma especificidade de trabalho ou modo de vida do período da colonização europeia da região Sul do Estado. Tem as indústrias familiares movidas a tração animal, como engenho de cana de açúcar e o de farinha de mandioca, ou pela força das rodas d’águas como serraria, marcenaria, atafona e ferraria. Tem a casa do colono, a capela, olaria, monjolo e a balsa, que o visitante pode fazer um passeio pelo lago”, detalha.

Além do Museu, os visitantes também podem conhecer o acervo da Casa de Pedra. Onde é possível encontrar acervos indígenas e outros referentes a imigração e colonização. Entre eles destaca-se dois casacos que pertenceram ao Conde D’Eu, marido da Princesa Isabel.

Para quem quer conhecer os detalhes da colonização europeia pode optar por uma visita guiada. Um funcionário conduz o grupo de turistas por cada unidade do Museu e explica como cada item fez parte da história dos imigrantes. Para o atendimento de visita guiada é necessário fazer o agendamento prévio.

Além disso, o visitante também pode aproveitar mais uma opção de serviço oferecida pelo Museu. “Conciliamos a visita guiada no Museu com as Esculturas do Paredão, outro atrativo da cidade de Orleans. Também é necessário fazer o agendamento dos grupos interessados na visita dos dois espaços”, destaca a diretora Valdirene.

Saiba mais no site: http://museuaoarlivre.com.br/


Leave a Comment