sexta-feira, janeiro 15Diário online de Braço do Norte

Produto Interno Bruto

Coluna de Michell Sombrio

Produto Interno Bruto

O PIB do país recuou 9,7% segundo o IBGE divulgou nesta última segunda-feira. O número é assustador, porém se iguala ao recuo econômico de países como EUA e Alemanha. Devido aos dois trimestres negativos o Brasil entra tecnicamente em recessão, mesmo com o incentivo do Governo Federal em diversas frentes para não desacelerar a economia tão rapidamente. Este número já era esperado pelo Governo e também pelo mercado, isso acabou animando os setores para uma retomada mais rápida.

PIB 2

Para ter uma aceleração mais rápida será necessário um ajuste fiscal. As reformas que estão sendo pautadas no Congresso serão de extrema importância para dar confiança aos investidores e mostrar que o Brasil será um
ambiente seguro para retorno de investimento.
Os pacotes econômicos liberados para conter a crise geraram um custo futuro e a fatura vai chegar. Entretanto, se as reformas forem implantadas, o mercado vai saber que o país poderá quitar esta divida, isso vai ajudar o Brasil a sair mais rápido da recessão.

Empresas

Segundo a Junta Comercial de Santa Catarina, de janeiro a agosto foram constituídas 333 empresas em Braço do Norte. Cem empresas foram baixadas no mesmo período, deixando um saldo geral de 233 CNPJs criados, 204 Microempresas Individuais (MEIs) e 29 de outras categorias.
O interessante é que destes 333, exatas 248 são microempreendedores individuais, 85 são de outras categorias, como micro e pequenas empresas. Das empresas que foram baixadas, foram 44 MEIs e 56 de outras categorias.
Se analisarmos o período da pandemia, 17 de março até agosto, foram constituídas, aproximadamente, 220 empresas, 155 MEIs e 65 de outras categorias.

Baixas

As baixas de empresas têm acontecido em todo País. Um estudo realizado pelo IBGE aponta que quatro de cada dez empresas ainda estavam sendo afetadas pela pandemia no mês de julho.
O estudo também aponta que está acontecendo uma estabilização de queda de alguns setores, não necessariamente existe uma melhora, mas uma estagnação na piora de quadro. Isso já anima e dá condições para que os empresários possam reorganizar o planejamento de retomada.

Pagamentos via WhatsApp

O Banco Central anunciou que irá autorizar a realização de pagamentos via aplicativo WhatsApp. O aplicativo de mensagens de propriedade do Facebook terá várias camadas de proteção e poderá realizar transferências de valores entre pessoa física e jurídica.
Existirá um limite diário de transação para pessoa física. já para pessoa jurídica o valor será ilimitado. Tudo indica que o serviço será autorizado para clientes do Sicredi, Banco do Brasil e Nubank que utilizam as bandeiras de cartão de crédito como Mastercard e Visa. Esses clientes terão exclusividade no primeiro momento. Entretanto, o Facebook já anunciou que outros parceiros poderão aderir a ferramenta de pagamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale