sábado, fevereiro 27Diário online de Braço do Norte

Plano diretor espera sanção em Gravatal

Prefeito aguarda chegada do documento à prefeitura para sancionar a lei que levou cerca de uma década para ficar pronta

Depois de cerca de 10 anos de discussões, planejamentos e correções, o Plano Diretor do Município de Gravatal foi aprovado, por unanimidade, em segunda votação, na noite da última segunda-feira, 18 de fevereiro, na Câmara de Vereadores. O prefeito Edvaldo Bez de Oliveira, o Vardo (MDB), aguarda a documentação necessária chegar à prefeitura para sancionar a lei que dispõe sobre como a cidade deve crescer e ordena o planejamento urbano do município.
Para o presidente da Câmara, o vereador Adilson Rafael Mendes, o “Soca” (Progressistas), a conquista é de todos os vereadores, funcionários da Casa que colaboraram com o processo e de todos que estiveram frente à administração do município e se empenharam para desenvolver o Plano. “Sabemos que o projeto vem sendo composto em um período longo, então, quero tranquilizar a todos lembrando que ele é passível de mudanças, claro, quando for de interesse do município e não de particulares”, declara o presidente. “Poderemos agora reorganizar o município com paciência, o que já está feito está feito, mas as futuras construções e infraestrutura vão seguir um norte”, explica o presidente que diz que o sentimento é de dever cumprido.
Conforme o prefeito de Gravatal a lei deve ser sancionada o quanto antes. “A documentação para sancionar a lei não chegou ainda na prefeitura, assim que chegar será sancionada com celeridade e muito prazer, até porque esse já era um sonho de todos, é uma pauta de bastante interesse para todo o Município de Gravatal. Todo esse trâmite já deveria ter ocorrido há 10 ou 15 anos. Essa aprovação veio organizar a cidade e isso é algo muito positivo”, destaca o prefeito.

Plano deve facilitar conquista de recursos

Com o Plano Diretor do município em mãos, a Administração Municipal tem como mostrar aos governos federal e estadual que busca ser um município organizado fazendo com que os investimentos sejam liberados para a cidade com mais facilidade. “Somos uma cidade que não tinha um Plano Diretor adequado e assim a cidade cresce desordenada e desorganizada. Somos uma cidade turística e quando se busca recurso na esfera federal ou estadual a primeira coisa que nos perguntam, é se o município tem um Plano Diretor. Ele é essencial para poder buscar recursos”, completa o presidente do Legislativo que lembra que agora o próximo passo para o município é criar o Conselho da Cidade: um corpo técnico criado pelo Poder Executivo para debater pontos específicos e auxiliar a administração do município na prefeitura e na Câmara em pontos técnicos necessários para a organização de Gravatal.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale