terça-feira, janeiro 19Diário online de Braço do Norte
robson@mkm.net.br

Permita-se sentir

Por Robson Kindermann Sombrio

Amar e mudar as coisas me interessa mais. Ela nunca teve uma festa de aniversário na escola. Sempre se questiona essa data porque os amigos dificilmente estão por perto, é tempo de férias, quase todos estão longe. Dia 13 de janeiro é o seu dia. Dia em que ela nasceu. Ela sempre foi de sorrir muito, é muito divertida. Quando conversamos, me contava que não conseguia dizer o que sentia para as pessoas que tanto ama. É engraçado, porque, dentro dela, não existe sinais de vergonha. Ela é única para mim, para a Lívia e para o Heitor. Ela é uma concha com medo de perder a pérola. Parece que ela tem medo de sentir uma alegria que nunca sentiu.
Melhor do que amar alguém é ser amado. Poucos sabem, mas existe uma parcela na vida muito bonita que é o sentir. Sentir é maravilhoso. Criamos dentro de nós lugares nunca imaginados, profundos e ricos. Só que, quando confessamos o que sentimos transportamos nossos amores, nossa vida, para um lugar mágico que pode nos levar onde quisermos. Ver a alegria de alguém estampada no rosto é um prazer muito maior do que só “amar por amar”. Quando dizemos, da maneira que for, nossos sentimentos para quem amamos, envolvemos aquela pessoa no nosso universo. Os afetos e os desafetos.

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale