quarta-feira, janeiro 27Diário online de Braço do Norte

Passagem

Voo do Mosca

O subtenente do Corpo de Bombeiro João Carlos de Souza, 57 anos, que estava na reserva remunerada, faleceu na noite da última segunda-feira, 19 de outubro. O militar, que lutava há alguns anos contra uma doença degenerativa, comandou do Corpo de Bombeiros em Braço do Norte entre 2000 e 2005. Quando deixou o Vale, o subtenente comandou o Corpo de Bombeiros de Capivari de Baixo entre 2005 e 2008. Atuou também como chefe de socorro na sede do 8°Batalhão de Bombeiros Militar em Tubarão.

Inelegíveis

O Ministério Público recomendou e o Poder Judiciário acatou a inelegibilidade de quatro candidaturas a vereador em Braço do Norte. Três do PSDB e uma do PT. No parecer apresentado pela promotoria, Ivo Gesing Kuerten, o “Tio Ivo da Quitanda” e Adão Pedro Costa o “Adãozinho”, não constam na lista de filiados do partido. A candidata Albertina de Oliveira (PT) também está fora da lista de filiados, só que do Partido dos Trabalhadores. A candidata Maiana Rodrigues, a “Teló” (PSDB) está com o título de eleitor cancelado, pois faltou três eleições, por isso a Justiça Eleitoral impugnou sua candidatura. Todos podem recorrer da decisão.

Visionário 1

Deputado Volnei Weber (MDB), tido por muitos como um prefeito inovador, implementou uma nova forma de pavimentação em São Ludgero. Tirava a pedra do rio, colocava a base nas estradas e só comprava a capa asfáltica. Por todo o Estado, dezenas de prefeituras passaram a utilizar o mesmo método. Volnei ganhou notoriedade, foi reeleito com quase 80% dos votos. Renunciou no primeiro ano do segundo mandato para concorrer a deputado estatual. Venceu. Agora, retribui o apoio do MDB nos municípios emprestando sua popularidade. Em Braço do Norte, o seu partido não lançou candidato, mas Volnei enxergou um adversário, o prefeito Beto Marcelino.

Visionário 2

Em Braço do Norte, Volnei Weber não perde a oportunidade de criticar o prefeito Beto Marcelino em seus acalorados discursos em que pede voto para o ex-colega de partido, Mano Fernandes, que concorre a prefeito pelo PSL. A última fala contundente foi na terça-feira, em reunião com os candidatos da oposição. Entre as acusações, diz que Beto pegou R$ 23,5 milhões em financiamento e asfaltou 42 ruas. Assegura que com R$ 5 milhões que adquiriu de financiamento enquanto foi prefeito em São Ludgero, concluiu quase 70 ruas. A resposta ao deputado veio no dia seguinte, na última quarta-feira, através de postagem nas redes sociais de Beto Marcelino. O prefeito que concorre a reeleição lamentou os ataques e só não chamou Volnei de “mal informado”. Disse que são R$ 16 milhões de financiamento para quase 100 ruas, totalizando 40 quilômetros de pavimentações.

Visionário 3

Sem dúvidas, Volnei, como bom visionário, enxerga em Beto similaridades. O prefeito de Braço do Norte é inovador, tem carisma e juventude. Se for reeleito com expressiva votação, pode passar para a região a imagem de aprovação de sua gestão e, quem sabe, Beto não pense em se candidatar a deputado, assim como Volnei fez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale