Novembro Azul alerta para a saúde dos homens

Mês mundial de combate ao câncer de próstata e de atenção à saúde masculina. Ausência de sintomas não garante que não haja problemas

O mês de novembro, definido como Movimento Mundial Novembro Azul, serve para reforçar a ideia de que o homem, no geral, precisa ter mais atenção com sua própria saúde. Pesquisas mostram que eles são mais descuidados que as mulheres em relação ao seu próprio corpo e bem-estar geral. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas de alguns tipos câncer de pele).

“Neste ano, serão diagnosticados mais de 68 mil novos casos da doença, que quando descoberta precocemente, tem 90% de chances de cura. A ausência de sintomas não garante que não haja problemas. Por isso, é fundamental a prevenção, fazer exames e consultar o seu médico”, alerta o urologista do Centro Avançado de Urologia da Clínica Pró-Vida, Sandro Polidoro Berni Brum.

Conforme o médico, a próstata é uma glândula masculina que se localiza logo a abaixo da bexiga. A urina para sair da bexiga precisa passar por dentro da próstata. É um órgão do sistema reprodutor masculino, importante para produção do sêmen.  Não existe uma causa específica, mas alguns fatores influenciam no aparecimento da doença como obesidade, histórico familiar de pessoas com câncer de próstata, a idade avançada (mais de 60% dos casos acontecem com homens com mais de 65 anos), raça (a maior incidência é entre homens negros), sedentarismo e alimentação rica em gorduras.

“Reforçando a informação anterior, é fundamental o diagnóstico precoce, porque se for detectado nas fases iniciais, justamente as fases que o câncer não causa sintomas, as chances de cura são enormes. Diferentemente de quando a doença está em estágios mais avançados, quando as células cancerosas já saíram da próstata e foram para outros órgãos. Geralmente ele inicia na periferia da próstata, longe da uretra e demora até causar sintomas”, alerta o urologista.

Diagnóstico precoce

Mesmo na ausência de sintomas, o indicado, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia é o homem a partir de 45 anos, com fatores de risco ou com 50 anos, sem fatores, consultar um urologista, tirar dúvidas e realizar exames para detecção precoce do câncer de próstata.

“O agendamento de consultas, na maioria das vezes, tem interferência de outras pessoas, como as esposas, filhas ou familiares, incentive o seu familiar a realizar uma consulta”, reforça o médico.

 


Leave a Comment