sábado, janeiro 16Diário online de Braço do Norte

Memórias de Natal

Coluna de Aline Patel Tramontin

No tempo que era criança, sabia que o Natal estava próximo quando sentia o cheiro de bolacha na casa de minha avó. Momento que minha mãe e ela se reuniam logo de manhã cedo. A cozinha utilizada era a dos fundos da casa. Na mesa grande preparavam a massa. Abriam a massa com o rolo e utilizavam as mais variadas formas de fôrmas para cortá-la. Lembro de anjos, corações, bengalinhas, botas, flores e estrelas. No final da manhã eu chegava da escola e já havia bacias cheias dessas bolachas. Se eu fechar bem forte meus olhos posso ver a cena da correria: esticar a massa, cortar em formas, colocar nas fôrmas e depois forno. Entre as fornadas; muita atenção para não queimar! Sempre saía uma leva condenada…

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale