sexta-feira, janeiro 22Diário online de Braço do Norte

Mas que m…?

Coluna de Fernando Sombrio

Recebi uma sugestão de assunto para a minha coluna desta semana, que partiu de uma moradora da Rua Joinville, em São Ludgero. Esta rua é a mesma da Agência da Caixa Econômica e, atualmente, tem grande circulação pelo acesso à segunda ponte. A reclamação dessa pessoa, e de outros moradores, é a frequência com que trafegam caminhões carregados de esterco. O problema é que muitos não acondicionam a carga com muito cuidado. Ou transbordam as caçambas ou deixam a porta mal fechada, o que acaba por despejar os dejetos no meio da rua. Isso é muito ruim, não precisa nem dizer porquê. Já presenciei este tipo de situação em vários locais, então sabemos que é assim mesmo. O que se faz aqui não é uma crítica. É um pedido para que sejam mais atenciosos, tá ok?

Segure-se. Alguém puxou o tapete!

Com o adiamento das eleições para novembro, parece que o silêncio tomou conta dos bastidores da política municipal, mas não se engane! Está todo mundo se movimentando, mas de uma forma um tanto quanto silenciosa, pois ninguém quer expor precocemente seus pré-candidatos, mantendo o cuidado para não “perder” ninguém, tendo em vista, principalmente, aquilo que trouxe na edição passada, quanto à dificuldade de encontrar mulheres para o pleito. Fiquei sabendo que tem gente dando uma de “Aladim”, puxando o tapete alheio para “decolar” com o que é dos outros.

Pense antes de falar

Vocês devem conhecer pessoas que julgam os outros, buscam defeitos e não tem a humildade, nem coragem de abordar alguém e dizer: “olha, você está fazendo isso errado”. Muito pelo contrário, condenam e tentam menosprezar e desqualificar o trabalho alheio para terceiros, que de certa forma tem respeito por você. Ninguém cresce assim! Principalmente em cargos políticos, colocando seus interesses pessoais acima da sua verdadeira missão. Como comunicador e colunista procuro sempre estar atento aos fatos, e são muitos! Se tenho algo que conquistei é confiança e credibilidade, não dependo da caridade de político nenhum. Tenho muito orgulho disso. Possuo muitas fontes, sabe porquê? Porque tenho compromisso com cada leitor que me manda uma sugestão. Muitas vezes aparecem problemas e nem escrevo nada publicamente, resolvo no privado e “perco” a chance de ter uma “bomba” na pauta. Mas prefiro assim, consertar sem atacar. Acho mais digno resolver uma questão do que conquistar Ibope. Não sou candidato a nada, mas um dia posso ser, não usando a popularidade que a imprensa me proporciona, mas sim pela intenção de fazer diferente. Antes de me criticar, chegue até mim e converse. O diálogo é incrível e pode mudar uma opinião, aquela “velha opinião formada sobre tudo”, pode esclarecer dúvidas e mostrar que nem tudo é o que parece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale