terça-feira, março 9Diário online de Braço do Norte

Jairo Borges e a volta por cima

Envolvido na polêmica da ponte em 2016, novo presidente da Câmara busca corrigir distorções que o prejudicaram.

O vereador Jairo Luiz Borges coloca em prática o velho ditado: “se cair, dê a volta por cima”. Edil na 13ª Legislatura, de 2012 a 2016, Borges, que integrava o PSDB sãoludgerense na eleição municipal de 2016, teve o nome, erroneamente, associado à oposição da construção da segunda ponte, assunto que rendeu polêmica e a sua não reeleição como vereador. Hoje, eleito em novo partido, o MDB, é primeiro presidente da 15ª Legislatura. Seu desejo é provar que nunca foi contra a edificação da referida obra.
Jairo relembra que, na eleição municipal de 2016, algumas situações foram mal explicadas para a população. Um documento, em que tinha a sua assinatura, questionava a legalidade das assinaturas que estavam no contrato da obra. O que poderia atrasar a construção mais aguardada no município. “Nunca fui contra a segunda ponte, mas sim, me manifestava contra o local que seria construída. Meu desejo era que fosse próxima de onde se encontra a ponte pênsil, e essa informação foi distorcida. Ninguém seria ingênuo o suficiente para ser contra uma obra tão importante”.

Quanto ao documento que assinou, diz que apenas exerceu o papel fiscalizador. “Exigi uma obra melhor e que tudo fosse feito dentro dos conformes. Pois, é o dinheiro público que está lá investido”, ressalta o vereador, ao lembrar que fiscalizar é um dos principais papéis do vereador. “E, isso, não foi relevado naquele momento”, desabafa.

Enquanto presidente da Câmara na 13ª Legislatura, Jairo agilizou os processos de votação para que a obra fosse iniciada o mais rápido possível. “Uma informação que demorou mais a chegar nos cidadãos foi que fiz de tudo para que a obra começasse, colocando projetos importantes em votação e até mesmo pedindo aos colegas que aprovassem. Como vereador também participei deste importante processo e conquista para São Ludgero”, recorda. “Se fosse contra a obra, poderia dificultar o projeto, o que nunca passou pela minha cabeça”, garante.

Jairo Borges quer provar que nunca foi contra a construção da segunda ponte

“Sem mágoas. Pensar no futuro”

Questionado se tem mágoas sobre esse assunto, Jairo diz que é hora de pensar no futuro. “Só quero que fique claro quem foi o vereador Jairo Borges. Não guardo mágoas. Se guardasse, não teria apostado em outra candidatura, ainda mais filiado ao MDB, partido adversário na época da polêmica”, salienta. “É importante esclarecer, mas é hora de pensar no futuro e trabalhar. Vamos legislar para que São Ludgero seja cada vez melhor e fico feliz de participar novamente desse processo de crescimento”, esclarece.

Quer ser avisado quando uma matéria for publicada? Entre no nosso grupo do WhatsApp. https://chat.whatsapp.com/Csw5NcGHVIz4x8jTroWli5

Ou no Telegram https://t.me/joinchat/FIm3FnpEgnuzK2oP


Filho de João Hercílio Borges, o qual foi vereador por quatro mandatos, sendo duas vezes presidente do Legislativo, Jairo tem no pai uma grande admiração. “Meu pai sempre foi uma grande influência, minha inspiração, para entrar na política. Ele me apoiou e, com certeza, é a ele que devo muito de minha trajetória. Em casa também pude contar com apoio da família, que compreende os momentos de ausência e me dá a oportunidade de trabalhar com muita dedicação e atenção”, agradece.

Jairo foi eleito por unanimidade em 1º de janeiro como presidente do Legislativo em 2021. Acredita que vai ser um ano produtivo. “Penso que a harmonia, presente na legislatura passada, deva ser ainda melhor nessa. Todos os vereadores têm um bom diálogo e devem decidir juntos o que deve ser aprovado, o que deve ser alterado, corrigido ou descartado quanto aos projetos de leis. Também acredito que teremos muitas novidades na comunicação entre a população e a Câmara. Vamos legislar e fiscalizar com certeza”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale