quarta-feira, janeiro 27Diário online de Braço do Norte

Jacinto Perin conduzirá a Câmara em 2019

Nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Braço do Norte foi eleita, de forma unânime, segunda-feira, 17

Uma eleição rápida e tranquila apontou quem será o próximo presidente da Câmara de Vereadores de Braço do Norte. Com uma chapa de consenso, única, o vereador Jacinto Perin (PSD) foi eleito por unanimidade na manhã de ontem, segunda-feira, 17 de dezembro. Jacinto terá ao seu lado, como vice-presidente, Celso Onei Martins, o “Torrado” (PTB). A secretária eleita é Arlete Ramos (PP), e Israel de Souza Machado (MDB) é o segundo secretário.
Conforme o presidente eleito, ele foi eleito com apoio do seu partido e que foi até surpreendido com a indicação do seu nome. “A primeira reunião aconteceu no nosso partido, o PSD, juntamente com o vereador Celso Onei, que é do PTB, mas hoje integra a base do partido. Nós já tínhamos cinco votos. Na eleição passada elegemos a Maria, que é do PP, e ela também estava junto com o grupo nesta eleição. Dentro do grupo do PSD citaram o meu nome, até fiquei surpreso. Mas acabei aceitando, afinal quem não quer ser presidente da Câmara. Mesmo que já tínhamos a maioria, conversamos com os membros do MDB e o vereador Israel aceitou fazer parte da mesa diretora”, conta Perin que fez as articulações com os demais vereadores, para montar uma chapa de consenso. “A Soraya queria ser presidente, ela estava até articulando. Ela até alega que tinha o compromisso do prefeito e vice, mas a presidência da Câmara é independente e o nosso partido buscava essa eleição. Se não fosse eu, com certeza, seria outro do meu partido. Conversei com ela, que votou favorável a nossa chapa e ficou até bom para nós, da Câmara”, analisa.
Para 2019, Jacinto pretende dar continuidade aos trabalhos que vinham sendo realizados pelas suas antecessoras, Maria e Soraya. “Vou me inteirar dos trabalhos, mas acredito que está tudo correndo dentro do normal. Temos uma boa assessoria que nos dá suporte. Quero fazer uma boa administração e devolver recursos para a prefeitura, para poder realizar obras no nosso município”, garante o presidente eleito.

“O acordo foi firmado, mas, infelizmente, não foi cumprido”

A atual presidente da Câmara de Vereadores de Braço do Norte, Soraya Michels Richter buscava a sua reeleição ao comando do Legislativo, mas, não faz nem parte da nominada da Mesa que vai comandar os trabalhos em 2019. Segundo ela, a promessa feita durante a eleição é que a vereadora iria comandar a Casa por três anos. “O acordo aconteceu e foi antes da eleição para o Executivo. Foi dada a palavra. Estavam presentes o Beto, o Ronaldo, o José Nei Ascari e outras pessoas do PSDB, dentre elas o meu pai, o Arnaldo Meurer, André Richter e o Dido. Foi numa reunião entre os partido. O acordo foi firmado, mas, infelizmente, não foi cumprido”, declara Soraya que declara que a chapa para a eleição da Mesa Diretora, de segunda-feira, veio pronta. “Foi até me oferecido outro cargo, mas eu não aceitei. Infelizmente aconteceu esta situação que me deixa bem triste”, salienta Soraya que queria mais seis meses de presidência para dar continuidade a projetos que ela tinha para o Legislativo de Braço do Norte.
Mesmo não sendo reeleita, Soraya avalia positivamente a sua gestão à frente do Legislativo. “Fizemos várias ações na minha gestão e posso elencar três como as principais. A primeira é a reestruturação e atualização da Lei Orgânica. Outra ação importante foi a Câmara Itinerante, onde levamos as seções para as comunidades de Avistoso, Rio Bonito, União de Cima e Pinheiral. E ainda participamos da Feagro. Foram ações diferenciadas e todas com o objetivo de aproximar o Poder Legislativo da população”, avalia Soraya que deixa a presidência da Câmara em 31 de dezembro. “Sempre zelei pela economia. Tanto que já encaminhamos R$ 600 mil para o Executivo e essa semana ainda vamos fazer mais um repasse para a prefeitura”, completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale