quinta-feira, janeiro 21Diário online de Braço do Norte

Gravatal quer investir em tecnologia

Aliado ao turismo, ampliação de parques tecnológicos vira prioridade

Turismo e tecnologia serão a base de crescimento de Gravatal nos próximos anos. Pelo menos este é o desejo do prefeito eleito, Clei Rodrigues (PP), que assume a Administração em janeiro. “O turismo está presente há décadas em nosso município, além de dar melhores condições para o seu fortalecimento, vamos apostar em outra indústria que não polui, a da tecnologia”, acrescenta o novo gestor.

Para tanto, Clei, juntamente com o vereador eleito Evandro Iung, o “Feijão” (PP), diretores de empresas de tecnologia que possuem empresas em Gravatal, bem como o presidente da Cergral (Cooperativa de Eletricidade de Gravatal), João Vânio Mendonça Cardoso, estiveram em Florianópolis na última sexta-feira, 4 de dezembro, na Fapesc (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina) e conheceram o trabalho desenvolvido no Centro Empresarial para Laboração de Tecnologias Avançadas (Celta), uma incubadora da Fundação Certi (Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras).

Criado em 1986 com o objetivo de viabilizar um promissor setor econômico, aproveitando os talentos e o conhecimento gerados pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o Celta é a maior incubadora da América Latina em número de empresas e tamanho – são 10.500 metros quadrados, detalhou o diretor do Celta, Tony Chierighini, que recepcionou a comitiva. “Além disso, o modelo da incubadora foi referência para implantação de outras similares em todo o Brasil”, acrescenta Clei. A missão do Celta é prestar suporte a Empreendimentos de Base Tecnológica e, ao mesmo tempo, estimular e apoiar sua criação, desenvolvimento, consolidação e interação com o meio empresarial e científico.


O Celta mantém 45 empresas de base tecnológica que geram cerca de 800 empregos diretos e o faturamento anual das incubadas alcança aproximadamente R$ 56 milhões. A incubadora já colocou no mercado 104 novas empresas que hoje faturam R$ 9,8 bilhões, considerado o maior volume de faturamento de empreendimentos nascidos em incubadoras do país. Nos últimos três anos, o Celta graduou dezenove empresas.
Gravatal já é pioneira na região com este tipo de trabalho com o Parque Tecnológico Lenke, no Pouso Alto. Atualmente, oito empresas estão instaladas na incubadora, que ainda tem espaço para abrigar outras mais. “Só que não podemos parar por aí. Temos que incentivar a criação de mais empresas de tecnologia. Por isso, estamos, mesmo antes de assumir, buscando firmar parcerias na área”, justifica o prefeito eleito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale