sábado, janeiro 16Diário online de Braço do Norte

Governo autoriza convênio com o Santa Teresinha

Para sair do papel ainda estão faltando, aproximadamente, R$ 4 milhões

O Governo do Estado assinou na tarde desta segunda-feira um convênio com o Hospital Santa Teresinha para o pagamento dos R$ 3.018.937,13, frutos de emenda parlamentar do deputado Volnei Weber (MDB), para construção da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Em seu primeiro ano como parlamentar, Volnei fez questão de destinar 100% de sua emenda parlamentar da quota destinada para saúde do orçamento impositivo de 2020 para a construção da UTI e ampliação de alguns serviços do hospital de Braço do Norte. “Sei da importância do Hospital Santa Teresinha para a região Sul do Estado. Por isso, ampliar seus serviços e construir a tão sonhada UTI sempre estiveram à frente dos meus objetivos como pessoa pública. Nossa população merece e precisa de mais opções, principalmente, quando os hospitais de Tubarão e Criciúma não puderem suprir os atendimentos do nosso vale. A região Sul é carente desse atendimento emergencial e eu jamais poderia ficar de braços cruzados quanto a essa situação”, explica Weber.

Assinatura do convênio foi realizada durante a passagem do governador Carlos Moisés por Tubarão

A assinatura do convênio foi realizada durante a passagem do governador Carlos Moisés por Tubarão. Assim que o convênio for publicado no diário oficial, o que deve acontecer até quarta-feira, o dinheiro estará disponível ao hospital que abrirá uma conta específica para receber este valor.

O projeto de construção da UTI proporcionará novos dez leitos para região sul do Estado, estando estimado em pouco mais de R$ 9 milhões. Além dos R$ 3 milhões viabilizados através da emenda do deputado Weber, outros R$ 2 milhões foram destinados pela Prefeitura de Braço do Norte este ano. Dos mais de R$ 4,1 milhões que o Município recebeu do Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, do Governo Federal, o prefeito Beto Marcelino considerou importante agilizar a construção desta obra destinando praticamente a metade do valor para um convênio com o Santa Teresinha. “Tomamos esta decisão por achar que é o melhor investimento em saúde que poderá ser realizado com este dinheiro, especialmente neste período de pandemia, em que enfrentamos a Covid-19”, explicou Beto. O dinheiro para esta construção está depositado em uma conta específica e a disposição do hospital, que pode utilizá-lo a qualquer momento.

O restante para concluir a obra será viabilizado através de parcerias com a iniciativa privada e entidades locais, como a Cerbranorte, que através de sua assembleia, pode destinar os recursos que faltam para a conclusão da obra. O prazo de execução é de, aproximadamente, um ano e meio e a obra deve iniciar somente quando todo o recurso necessário tiver sido alcançado. “Não podemos e o Estado não permitiria começar uma outra obra sem a garantia de sua conclusão”, acrescenta o presidente do Hospital, Pedro Michels.

Solicitada há pelo menos 20 anos pela comunidade, a vinda dos leitos de UTI era aguarda com a finalização da unidade hospitalar que começou a ser construída no Bairro Rio Bonito pela antiga diretoria da instituição. Porém, sabendo que a estrutura é grande e que o Município e região têm urgência nos leitos, a nova diretoria do HST decidiu há exatos dois anos apresentar um projeto de ampliação da nova sede para suprir a demanda em menor tempo e com menos recursos, para depois retomar as obras da unidade do Rio Bonito.

O novo projeto tem Ambulatório, Centro de Diagnóstico de Imagem (CDI), UTI e Agência Transfucional, leitos e a parte administrativa. A obra deverá ter em torno de 5.300 metros quadrados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale