Governador anuncia 197 casos e prorroga quarentena

Passou de 184 para 197 o número de casos confirmados do coronavírus Covid-19 em Santa Catarina. O anúncio foi feito às 16 horas deste domingo, 29 de março. Através de um vídeo postado nas redes sociais, o governador Carlos Moisés ainda anunciou que revogou o decreto que instituía o retorno gradual das atividades “não essenciais” nesta segunda-feira, prorrogando as medidas de isolamento social em Santa Catarina por mais sete dias a partir de 1º de abril.

Na segunda-feira, 30, as instituições financeiras, como bancos, cooperativas de crédito e lotéricas, poderão abrir para as pessoas físicas e jurídicas que não possam ser atendidas online e para que possam ter acesso a crédito. Uma série de restrições para o funcionamento das agências está sendo definida pela equipe da Saúde. A Polícia Militar fará a fiscalização, e o comportamento social será avaliado para o planejamento de ações futuras.

De acordo com o chefe do Executivo estadual, a retomada gradual de alguns serviços não essenciais depende da preparação do sistema de saúde para a crise do coronavírus. Essa organização está condicionada à chegada de recursos e EPIs por parte do governo federal, além de equipamentos para leitos de UTI que foram comprados pela Secretaria de Estado da Saúde.

“Todas essas questões nos levam a uma posição muito tranquila de que temos que aguardar um pouco mais para colocar em ação o nosso plano de retomada das atividades econômicas. Precisamos estruturar melhor a nossa rede para que não tenhamos o risco de uma sobrecarga do sistema enquanto os equipamentos ainda estão chegando”, afirmou.

O governador fez ainda uma fala forte em relação à prioridade na preservação da vida em Santa Catarina durante o combate à pandemia da Covid-19. “Essa decisão está tomada, no sentido de colocar a vida em primeiro lugar em Santa Catarina. Haverá efeitos econômicos muito grandes? Sim, mas o Estado não pode se omitir em um momento como esse. É necessário um esforço extra de cada um para que possamos superar essas dificuldades. Precisamos da união de todos os entes públicos e contamos com o apoio dos prefeitos nesse momento”, disse o governador aos prefeitos.

A decisão de estender a quarentena foi tomada após reunião com os prefeitos das 15 maiores cidades do Estado e os presidentes das 21 Associações de Municípios no período da manhã. A reunião virtual deste domingo foi mediada pelo chefe da Casa Civil, Douglas Borba. Último a falar, o presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), prefeito Saulo Sperotto, de Caçador, elogiou a atitude do governador de reunir as lideranças dos municípios e ressaltou a necessidade do isolamento social. “Essa reunião é muito importante. Precisamos sincronizar nossas atitudes e atuar juntos, em busca de um alinhamento. É importante todos os esforços nesse sentido”, disse Sperotto.

O governador ainda consultou os chefes dos demais poderes do Estado, entre eles, Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas e Ministério Público.

Cuidado com os profissionais de saúde

O secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino, destacou a importância de se manter os profissionais da saúde protegidos durante a pandemia. De acordo com ele, em razão dos problemas logísticos enfrentados pelo Ministério da Saúde para o envio dos EPIs, faz-se necessária a prorrogação da quarentena.

“Não podemos correr o risco de uma abertura sem a garantia do fornecimento de proteção aos profissionais de saúde. Eles precisam estar muito bem equipados. Hoje o nosso estoque operacional ainda não tem capacidade de atender a todos os municípios. Precisamos garantir que todas as regiões de Santa Catarina. Essa é uma questão que nos preocupa”, afirmou Zeferino.

Casos x Braço do Norte

Dos 197 casos confirmados de Covid-19, dezesseis estão em Unidades de terapias intensivas. Braço do Norte manteve-se com os 12 casos anunciados no sábado e são 22 os casos suspeitos, aguardando resultado. Três pacientes de Braço do Norte estão na UTI em Tubarão, dois com a certeza que foram contagiados pelo Covid-19.

 Foram descartados 19 desde que os casos começaram a ser investigados. Outros 91 são monitorados, sem a realização de exames.


Leave a Comment