sexta-feira, janeiro 15Diário online de Braço do Norte

Filhos escrevem livro para manter viva história dos pais

Relato de vida do casal Vicente e Clara se confunde com a própria história de Braço do Norte

 

No ano de 1887, o imigrante italiano Giovanni Batista Uliano sofria com uma forte dor de dente. Nenhum tratamento conhecido na época resolvia seu problema. Devoto de Santa Augusta, Giovanni fez uma promessa. Construiria uma gruta em homenagem à santa caso melhor

asse. Dias depois, a dor passou. Agradecido pela cura, o imigrante, que trabalhava como pedreiro, logo tratou de iniciar a abertura da gruta. Vizinhos e amigos, ao saberem da missão assumida por Giovanni, trataram de ajudá-lo e sugeriram, então, em vez da gruta, construir uma capela. Assim foi edificada a Capela de Santa Augusta, o pequeno santuário que também dá nome ao tradicional bairro de Braço do Norte.

Essa e outras histórias estão no livro ‘Para Guardar no Coração’, elaborado pelos filhos de Vicente Carlos Della Giustina e Clara Uliano Della Giustina, eles decidiram manter viva a história dos pais e editaram a obra, que conta a história da família. A publicação tem 364 páginas e foi lançada oficialmente na segunda-feira, dia 3, em uma ato solene na Câmara de Vereadores de Braço do Norte.

Foram impressos mil exemplares do livro que tem 364 páginas, totalmente colorido e com capa dura. A edição pode ser adquirida ao preço de R$ 40 na Livraria Karla, em Braço do Norte.

 

A ideia de colocar no papel as memórias do casal surgiu em agosto de 2018, durante os festejos de Santa Augusta. “Entendíamos, naquele momento, que não poderíamos deixar para as gerações futuras somente imagens e fotos impressas e digitais, porque elas eternizam apenas momentos. Já o que escrevemos eternizam nossas histórias e nossas vidas”, explica o gerente comercial Alexis Della Giustina, ao falar do desejo de não deixar a história morrer junto com as pessoas.
O livro conta a história dos antepassados. Dos imigrantes que vieram da Itália, a colonização, a construção da Capela de Santa Augusta e, depois, o namoro e o casamento de “Seu Vicente e da Dona Clara”, como eram conhecidos popularmente. “Entregamos ao leitores diversas histórias íntimas de nossa família. As plantações de mandioca, a moenda de cana no engenho, as entregas de leite. Mas, os momentos de alegria não foram esquecidos”, acrescenta outro filho do casal, o empresário Edemir Della Giustina.
Ao narrar a biografia do casal, desde a chegada dos antepassados ao Brasil até o relato de suas últimas aventuras, como a viagem à Itália para conhecer os parentes que lá ficaram e o encontro com o Papa João Paulo II, a obra oferece também um importante registro histórico de Braço do Norte. O imigrante Giovanni, por exemplo, que, com a ajuda de vizinhos, construiu a Capela de Santa Augusta por conta de uma promessa, era avô de Dona Clara. “É um livro que traz muito mais que uma homenagem dos filhos para os seus pais. Traz também muitos relatos relacionados à própria história de Braço do Norte. Desde a colonização de nossa cidade, passando por toda a história do nosso Santuário de Santa Augusta, além de muitos outros fatos históricos e curiosos da nossa cidade”, destaca o padre Joacir Della Guistina, também filho do casal e que, ao lado de Alexis, editou e revisou o livro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale