sexta-feira, janeiro 15Diário online de Braço do Norte

Exemplo

Em dezembro, foram concluídas as melhorias em dois consultórios, sanitário e recepção da emergência do Hospital Santa Otília, de Orleans. O valor investido foi uma doação de Ulisses Gabriel, delegado de polícia na cidade e de sua esposa, a presidente da Associação Empresarial, Thayni da Silva Librelato. O casal faz questão de afirmar que a filha, Maria Eduarda Librelato Gabriel, também faz parte desta doação, que foi feita em homenagem ao ex-presidente do hospital Lussa Librelato. As melhorias foram troca do piso, forro, instalação elétrica, bancada, cadeiras, mesas, TV, ar condicionado, portas, balcão para pia, janelas, pintura, bebedouro e cortinas.

Segue o barco

Parece que o episódio da eleição da Câmara de Vereadores está bem digerida pelos vereadores de Braço do Norte. Tanto é que, com a exceção de Israel de Souza (MDB), os demais participaram da festa de encerramento do ano realizada na última sexta-feira. O prefeito, Beto Marcelino, também participou, assim como todos os funcionários do Legislativo.
Para quem não anda sintonizado com os últimos acontecimentos, Torrado foi reeleito presidente, com votos do MDB, Soraya Michels e Ricardo Medeiros, em troca de renunciar nos próximos dias e receber apoio para sua eleição à Cerbranorte. A chapa derrotada tinha Rafael Borgert como candidato a presidente.

Mobilização

Nesta segunda-feira, alguns membros do MDB teriam se encontrado para debater sua participação nas eleições da Cerbranorte Distribuição e Geração. Diante do acordo que elegeu Torrado presidente da Câmara de Vereadores, fica a curiosidade em saber se vão mesmo apoiar Torrado na presidência e se Ricardo já estaria participando destes encontros.

PP E A CERBRANORTE

Assim como o MDB, os Progressistas devem se reunir nos próximos dias. Uma ala já deixou bem claro não quer mais acompanhar o projeto do ex-presidente Antônio da Silva, o “Toninho”, quer seja aliado ao MDB, quer seja só com o PP. Inclusive, nos bastidores, de forma independente, algumas lideranças progressistas já declaram, abertamente, apoio aos candidatos Mayco Niehues e Valneide Exterkoertter, da Chapa 2, nesta corrida eleitoral pela cooperativa.

CHAPA 2

Todos os integrantes da Chapa 2 receberam de Valneide e Mayco um Panetone achocolatado neste Natal. É uma forma encontrada pelos proponentes a presidência de agradecer a união e o apoio neste último ano. Mesmo com a incerteza da eleição, o grupo se manteve unido e com encontros quinzenais. No último, aliás, a Chapa 2 reforçou seu discurso de não buscar apoio oficial de partidos. Quer uma gestão sem interferência política partidária, o que inclusive é proibido pela Lei do Cooperativismo. No entanto, não nega apoio de lideranças partidárias, porém desde que política não entre em jogo.

Nota do governador

Através de sua assessoria, a coluna pediu ao governador Carlos Moisés que nota daria, de zero a 10, para seu primeiro ano de governo. Mandou dizer que prefere não se atribuir nota, justificando: “A avaliação que importa é a dos catarinenses e dos que vivem em SC”. Mas avisa: “O melhor está por vir”. Se dependesse da atenção que está dando para assuntos primários, como a manutenção das rodovias e para a segurança pública na Região do Vale, sua nota seria vermelha, e teria reprovado no ano, com certeza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale