Domingo, 14 de julho de 2024
Braço do Norte
15 °C
13 °C
Fechar [x]
Braço do Norte
15 °C
13 °C
ESPECIAIS

Estacionamento rotativo: a contribuição para solução de falta de vagas

Comerciantes e usuários opinam sobre o funcionamento da ‘Área Azul’ nas cidades onde o trânsito é mais intenso

10/08/2023 14h00 | Atualizada em 15/08/2023 17h26 | Por: Redação
Para Wladmir, o sistema de totens eletrônicos poderia ser aprimorado

Independentemente do tamanho, em cidades onde o trânsito é mais intenso e que possuem uma área de comércio mais movimentada, o problema é o mesmo: encontrar uma vaga de estacionamento que permita agilizar o acesso ao estabelecimento que se procura, seja uma loja, um banco, um escritório ou um consultório médico. Por esta razão, centros urbanos têm adotado sistemas de estacionamento rotativo, muitas vezes chamados de ‘Área Azul’, em que motoristas pagam um certo valor para ocupar a vaga por determinado tempo.

Na região, algumas Prefeituras já utilizam o método. Em Tubarão, por exemplo, a Área Azul funciona de forma intermitente há mais de 20 anos. Já foi implantada e encerrada em várias ocasiões. Nesta última, é executada desde dezembro de 2022. Funciona em 14 ruas do Centro, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h30min às 18h30min e, nos sábados, das 8h30min às 12h30min. No novo sistema, é estimulado o autoatendimento, em que o motorista, após encontrar a sua vaga, pode registrar a placa do seu veículo e efetuar o pagamento em parquímetros eletrônicos (totens de atendimento), em 40 postos de venda conveniados espalhados pelo comércio e através do aplicativo de celular Sigapay. Há monitores que prestam atendimento no sentido de orientar usuários e ajudar na fiscalização da ocupação das vagas. Porém, eles não recebem pagamentos. Para carros, os valores variam de R$ 1,25 (30 minutos) a R$ 5,00 (duas horas), enquanto que, para motocicletas, as tarifas variam de R$ 0,50 (30 minutos) a R$ 2,00 (duas horas), dependendo do tempo de permanência.

Além dos agentes, o controle é feito também com câmeras que reconhecem as placas dos veículos estacionados em duas passagens pela área fiscalizada e verificam se o tempo pago e inserido no sistema é respeitado. Quem estacionar o veículo e não cumprir as regras estabelecidas pelo serviço cometerá uma infração grave, com multa de R$ 195,23 e cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Márcio conta que está satisfeito

Maior movimento no comércio 

Vendedor de uma loja de eletrodomésticos localizada na Avenida Marcolino Martins Cabral, a mais movimentada da cidade, Márcio Prates se diz satisfeito com o novo modelo de estacionamento rotativo de Tubarão. Comerciário experiente, conta que as lojas no Centro estavam perdendo clientes por conta da falta de vagas. “Antes, as vagas de estacionamento ficavam todas ocupadas praticamente o dia todo. Quando os clientes se aproximavam de carro e percebiam que teriam dificuldades para estacionar, logo desistiam e tocavam direto para o shopping”, lembra.

“Agora, com a Área Azul, o movimento melhorou bastante. Ficou fácil para quem vem ao Centro para fazer compras ou ir ao banco, pois existem várias formas de efetuar o pagamento. Pode ser nos totens eletrônicos, por aplicativo via celular ou diretamente em algumas lojas”, comemora o comerciante.

A gerente de uma loja de moda feminina localizada na Rua Marechal Deodoro, outro importante ponto de comércio de Tubarão, Eliana Noal, compartilha da mesma opinião. “O retorno da Área Azul facilitou muito o acesso dos clientes à nossa loja. Muitos comentam o quanto ficou mais fácil de encontrar uma vaga de estacionamento e não ouço, por parte dos clientes, nenhuma reclamação”, reforça. Usuários também aprovam o atual sistema, embora considerem pontos a serem aprimorados. “Na minha opinião, ficou mais ágil, mais fácil e rápido para encontrar um local para estacionar. A Área Azul deixou a procura por vagas mais justa. Mas acho que deveria ter mais locais para pagar e mais funcionários da empresa responsável orientando os motoristas”, considera o mecânico Vitor Maria da Silva, de 24 anos, que é morador de Gravatal e eventualmente frequenta o comércio de Tubarão.

Já para o engenheiro civil Wladmir Antunes, 45 anos, de Tubarão, o sistema de totens eletrônicos poderia ser aprimorado. Na sua opinião, os usuários ainda têm dificuldade com a tecnologia utilizada para o pagamento do estacionamento. “Eu vejo que estacionamento rotativo é essencial ter. Mas, desde que a Área Azul retornou, eu percebo que, apesar das várias formas de pagamento, algumas pessoas passam trabalho para efetuar o pagamento. Eu vejo isso no dia a dia do meu escritório, entre nossos clientes e funcionários. Muitos dizem ter dificuldade em utilizar os totens de pagamento, acham muito complicado, principalmente pessoas de mais idade”, observa. “Outros também reclamam que deveria ter mais atendentes nas ruas e que estes poderiam estar mais capacitados para atender ao público, além de mais pontos de venda nos estabelecimentos”, acrescenta o engenheiro. “Mesmo assim, termos um sistema de estacionamento rotativo é muito importante e, acredito, essas dificuldades são apenas alguns pontos que deverão melhorar com o tempo. Acho que é uma questão de se criar o hábito”, conclui Wladmir.

Novo método de contratação

De acordo com o gerente de Trânsito da Prefeitura de Tubarão, Charles Conceição, o atual sistema de Área Azul de Tubarão foi implantado através de contratação direta por meio de licitação. No modo anterior, que funcionou até 2020, o estacionamento rotativo era mantido pela Apae do município. Porém, esse modelo foi questionado pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado).

“No atual modelo, a Prefeitura paga à empresa responsável o valor fixo mensal de R$ 84 mil. O dinheiro arrecadado dos estacionamentos vai para a Prefeitura. Com ele, nós efetuamos o pagamento à empresa e o restante vai para os cofres do Município. Nos primeiros meses, o sistema chegou a ser deficitário, mas hoje já sobra dinheiro para a Prefeitura”, informa Charles. “Já quanto à fiscalização, essa é realizada pelos monitores, que, ao identificarem um veículo irregular, acionam a Guarda Municipal para a aplicação da multa”, complementa o gerente de Trânsito.

Em funcionamento há quatro anos

 

Em Orleans o rotativo foi implantado em junho de 2009

Em Orleans, o estacionamento rotativo, chamado de Zona de Azul, foi implantado em junho de 2019. Na ‘Cidade das Colinas’, o sistema funciona por meio da aquisição de um cartão junto aos monitores da empresa encarregada ou em alguns estabelecimentos comerciais. O valor do cartão é de acordo com o tempo de permanência: R$ 1,00 por meia hora ou R$ 1,50 a cada hora para carros e R$ 0,50 por meia hora ou R$ 1,00 a cada hora para motos. No cartão, o usuário marca o horário em que estacionou o seu veículo e o deixa visível para a checagem posterior dos monitores.

O sistema rotativo funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h30min. Aos sábados, o uso é das 8h às 12h. Há mais de 800 vagas nas vias mais movimentadas da cidade. Também é possível pagar on-line, através do aplicativo E-Rotativo Digital, disponível para celular. O comerciante Lauro Turazzi, proprietário de uma tradicional loja de calçados na Praça Celso Ramos, conta que, antes do estacionamento rotativo, era muito comum funcionários e moradores de prédios residenciais deixarem seus carros estacionados o dia todo nas principais ruas da cidade. “Muita gente chegava cedo e deixava o seu carro ali, o dia todo. Quem mora nos prédios, também costumava deixar o seu carro na frente do seu edifício, em vez de guardar na garagem. Então, quando chegavam os clientes, já não tinha mais onde estacionar”, relata. “Agora não. Com a Zona Azul, para quem vem até o Centro para fazer uma compra e pagar suas contas, ficou muito mais fácil encontrar vagas, não há problema nenhum quanto a isso”, completa.

Proprietário de uma loja de materiais de construção, Tobias Jerônimo da Silva também aprova a Zona Azul. “Acho que a adoção do estacionamento rotativo foi uma coisa importante. Pelo o que eu observo entre os nossos clientes, facilitou bastante para estacionar o seu veículo”, avalia. O empresário também cita alguns pontos em que o sistema poderia melhorar. “Poderia ter mais vagas preferenciais, para idosos e portadores de deficiência. Na questão do atendimento dos monitores, poderia ser melhor. Normalmente, não se tem muita tolerância com os usuários”, considera. Cliente de Tobias, o professor Celso de Oliveira Souza, de 70 anos, concorda com o empresário e acrescenta: “A ideia é muito boa, mas é bom sempre lembrar que a Zona Azul trata de uma concessão pública”, enfatiza. “Isso quer dizer que a empresa responsável tem que entender que não pode tratar esse serviço como se fosse privado, mas um serviço público. Por isso, é necessário se ater ao tratamento mais adequado com os motoristas. As pessoas que fazem atendimento devem estar melhor qualificados, saber corretamente como lidar com o público”, reforça o professor.

Agricultor de Urussanga, Lindomar Mazzuco, 44 anos, diz que vai a Orleans regularmente para tratar de assuntos diversos. Para ele, o estacionamento rotativo tem “pontos positivos e negativos”. “É muito mais fácil encontrar estacionamento. Em Urussanga, não temos isso, já é mais difícil de achar uma vaga. Negativamente, acho que, para quem é de fora, poderia ter uma orientação melhor por parte dos atendentes, pois não existe uma tolerância para quem não está muito acostumado”, acredita.

Agricultor de Urussanga, Lindomar, diz que vai a Orleans regularmente

 

Laguna: novo sistema é implantado

Laguna é o mais recente município e ter implantado o seu estacionamento rotativo. A Área Azul foi iniciada em definitivo em junho deste ano. O sistema funciona nos mesmos moldes de Tubarão, com o controle eletrônico de veículos e pagamento via totens de atendimento, aplicativos ou em lojas conveniadas. Ao todo, são 635 vagas de estacionamento disponíveis, incluindo áreas para carga e descarga, em 14 ruas do Centro Histórico do Município. Funciona em dias úteis, das 8h às 18h e, aos sábados, das 8h às 13h. As tarifas são de R$ 1,25 por 30 minutos; R$ 2,50 por 60 minutos; R$ 3,75 por 90 minutos e R$ 5 por 120 minutos. Já as motocicletas possuem locais específicos para estacionamento e não são cobradas. Caso o veículo esteja em local irregular, poderá sofrer sanções, como multa e remoção do mesmo.

“O objetivo é melhorar a organização e o controle do estacionamento na região central da cidade, buscando beneficiar tanto os usuários quanto o desenvolvimento econômico local”, ressalta o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Natanael Wisintainer. Os usuários que precisarem de atendimento presencial específico podem procurar o estabelecimento físico de atendimento da empresa responsável, localizado na Rua Osvaldo Cabral, no Centro Histórico, durante o horário comercial normal. Outra cidade do litoral da região que já contou com sua própria ‘área azul’ foi Imbituba. O sistema, entretanto, está inoperante há, pelo menos, mais de quatro anos.

Em Laguna são oferecidas 635 vagas. Sistema iniciou em junho

 

Em funcionamento há quatro anos

Em Braço do Norte, há alguns anos, por parte da Administração Municipal, se tenta instalar o sistema de estacionamento rotativo nas vias mais movimentadas da cidade. Um dos últimos movimentos nesse sentido ocorreu ainda em dezembro de 2022, com a assinatura do Decreto nº 107/2022, que regulamenta a Área Azul no Município. A estimativa era de que mais de 1,4 mil vagas fossem disponibilizadas para os motoristas e a expectativa era de que, ainda em janeiro deste ano, fosse realizada a licitação que escolheria a empresa responsável. Entretanto, o processo ainda não ocorreu. Segundo Allan Lopes Prudêncio, secretário de Administração, neste momento está sendo trabalhada a parte administrativa do rotativo. “Recentemente, foi feita uma apresentação para o DEL (Desenvolvimento Econômico Local) de como está o estudo e a intenção é que seja enviado o mais breve possível para o Tribunal de Contas do Estado (TCE), pois só pode ser implantando com o parecer da instituição”, explicou o secretário sem oferecer uma previsão.

No Poder Legislativo, o vereador Michell Sombrio (MDB) chegou a cobrar do Executivo um parecer com relação à implantação do estacionamento rotativo. Porém, segundo o legislador, nenhuma resposta concreta foi dada até então. Diante da incógnita, Michell apresentou aos seus pares um requerimento para que o responsável pela implantação do sistema vá até a Câmara para dar explicações sobre o assunto. “Esta não é a primeira tentativa do Município de se implantar a Área Azul para aliviar o problema da falta de vagas de estacionamento no centro da cidade”, destaca o vereador. “Acredito que já está mais do que na hora de buscarmos uma solução definitiva para esta questão”, defende. Em abril deste ano, o parlamentar se reuniu com o prefeito Beto Marcelino, que havia garantido para ele que em, no máximo 45 dias, seria lançado o edital de licitação para a contratação da empresa que iria administrar o estacionamento. O prazo estipulado encerrou no fim de junho.



 







 


 

Folha do Vale

Rua Manoel Jorge Neves, 470, Bairro Tiradentes, Gravatal, CEP: 88.735-000 - Santa Catarina.

Telefone: 48 3658-7373.

Folha do Vale © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia
WhatsApp

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Ok, entendi!