terça-feira, janeiro 26Diário online de Braço do Norte

Edição 27/11/2018

Liderança

O ex-candidato a vice-prefeito de Braço do Norte, Murilo Bittencourt não confirmou, mas também não desmentiu, a notícia de que o ex-vereador Nivaldo Ricken irá presidir o PSL de Braço do Norte. Murilo, que já foi filiado ao PT, e o consultor financeiro, Gilberto Alves Júnior foram os maiores incentivadores das campanhas de Bolsonaro e Comandante Moisés no município. Acreditava-se que a Executiva Provisória, da fundação do partido, ficaria na mão de um dos dois. A última aparição pública de Nivaldo na política foi ao lado do candidato a prefeito Ademir Matos na convenção do PMDB que homologou a candidatura dele à reeleição como prefeito em 2016. Um dia após ser fotografado Ronaldo Fornazza (PP), na convenção que oficializou a outra candidatura que teria Beto Kuerten (PSD) na cabeça.

 

E o Mano?

Ex-vereador e candidato a vice de Ademir Matos na última eleição, Emerson Fernandes (MDB) confirmou que estuda convite para ingresso do partido Novo. Caso confirme sua ida para outro partido abrirá espaço para Michell Sombrio (MDB) ser o queridinho da juventude peemedebista. Há prós e contras para a mudança. Mano sabe que no Novo terá chances até de ser candidato a prefeito na próxima eleição, porém, não terá condições de se reeleger pelo partido, que não aceita esta modalidade para nenhum cargo eletivo, nem mesmo para vereador. Um pesadelo para políticos de carreira.

 

Sucessão

Os investimentos em pavimentação, o super Natal e a presença cada vez mais constante do prefeito Jorge Koch (MDB) na mídia local e regional estão mudando a imagem que o administrador tinha frente à opinião pública e o colocando cada vez mais no páreo para uma possível reeleição. O PSDB tem o vereador Lucas Librelato, como grande estrela do partido, ofuscada, às vezes, pelo vice-prefeito Mário Coan, que tem o desejo também de ser candidato a prefeito. Por fora e colhendo os frutos da boa votação que teve na eleição para deputado estadual, está o delegado Ulisses Gabriel (PSD). Com um pé no partido Novo, o delegado está com sangue nos olhos.

 

Escolha

Marcado para o próximo 15 de dezembro, um sábado, às 10 horas na manhã, a sessão ordinária de votação da Câmara de Vereadores de Braço do Norte para escolha do presidente da Casa para os próximos dois anos. Um acordo prévio, antes mesmo da eleição de 2016, entre as lideranças do PSD, PP e PSDB, daria ao candidato do PSDB à presidência do Legislativo pelo prazo de três anos. Com a eleição de Maria da Silva Kulkamp (PP) e sua renúncia para que Soraya Michels (PSDB) assumisse, este ano, o acordo foi honrado pelos partidos. Cabe saber se na eleição marcada para o próximo mês a palavra será mantida.

 

Eleição

Para aliados, a vereadora Soraya Michels Richter tem afirmado que confia em seu grupo atual de trabalho. Sabe do compromisso assumido pelas lideranças dos demais partidos e acredita na manutenção de suas palavras. Soraya, além de concluir alguns projetos legislativos importantes através da presidência, gostaria também de executar novos projetos que tem para o próximo ano, sendo que seriam necessários no mínimo mais oito meses de trabalho para isso. Dá sinais claros que poderia renunciar em setembro de 2019, para que seu futuro vice assumisse.

 

Pensamento do Bambi

Se o cachorro, que é seu melhor amigo, você amarra e deixa preso. Imagina eu!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale