domingo, março 7Diário online de Braço do Norte

Edição 1575 – 12 de março

Nome

O nome do advogado Lauro Boeing Junior vem sendo cotado como o possível substituto de Manoel da Silva, caso haja a desistência de “Nelo” concorrer à Cerbranorte. Sem data ainda para acontecer, a eleição foi suspensa pela Justiça. Tanto Nelo, atual vice que concorre à presidência quanto Toninho da Silva, atual presidente, que concorre a vice da chapa da distribuidora, mantém o nome à disputa. Porém, se desistirem, mostram que possuem bons substitutos. Lauro já foi assessor jurídico da Prefeitura de Braço do Norte na gestão de Ademir Matos. Tem forte ligação com o MDB e admiração no meio acadêmico e jurídico.

Recuperação

A informação de que o Governo do Estado repassaria R$ 160 mil para Grão-Pará recuperar a rodovia SC-370 na localidade de Rio Pequeno, devido ao desmoronamento da pista sobre um riacho, não é verdadeira. O investimento será feito pelo próprio Departamento de Infraestrutura no Estado (Deinfra). A rodovia foi interditada em 02 de fevereiro após a pista ser levada pelas águas. A prefeitura de Grão-Pará, com auxílio da Prefeitura de Braço do Norte e da Setep, improvisou uma tubulação e aterro para dar passagem a veículos pequenos de forte emergencial pelo local.

Recursos

Três dias depois das chuvas levarem a tubulação do riacho e o asfalto, o prefeito de Grão-Pará Márcio Borba e o de Rio Fortuna, Lindomar Ballmann, foram ao encontro com o governador Carlos Moisés e receberam a informação que já havia um estudo preliminar. R$ 160 mil seriam necessários para recuperar o local. Porém, a informação que foi passada após o encontro para a população, era que o Governo do Estado havia liberado este valor para a obra. Um mês após esta promessa, ainda nenhum movimento para a recuperação do local é visto. O Deinfra solicitou dois meses para efetuar novo levantamento de custos e iniciar a obra de recuperação da parte da SC-370 que cedeu. As obras só devem começar depois da segunda quinzena de abril.

Nota de solidariedade

Funcionários da Cooperativa de Eletricidade de Braço do Norte (Cerbranorte) emitiram na manhã da última sexta-feira uma nota de solidariedade aos cinco colegas que foram afastados da Cooperativa, por determinação da Justiça. Através da nota eles falam do compromisso que possuem com os associados e da indignação pelo qual vem sendo discutido os assuntos referentes às eleições, e principalmente a maneira que alguns colaboradores estão sendo tratados. “Estamos inconformados com a situação que está sendo vivenciada desde o dia 15 de fevereiro e com o tratamento discriminatório, principalmente nas redes sociais, com que estes colaboradores — pais, filhos, maridos, irmãos — estão sendo expostos. Somado a tudo isto, nos entristece o afastamento de alguns colegas, motivado exclusivamente por conversas em um grupo de WhatsApp no momento em que os colaboradores estavam chocados com a situação vivida. Esperamos que, muito brevemente, os fatos sejam esclarecidos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale