terça-feira, janeiro 26Diário online de Braço do Norte

Edição 01/11/2018

Abre mão

Presidente da Cerbranorte, Antônio da Silva, questionado sobre a proposta de mudança do estatuto para permitir que o dinheiro arrecadado com a geração de energia pela Cerbranorte Geradora seja destinado para a construção da nova ala do Hospital Santa Teresinha, “Toninho”, foi mais longe. Além de ser totalmente a favor desta destinação, caso o dinheiro não seja utilizado para pagar uma conta de luz de cada associado, como prevê atualmente o estatuto, o presidente desistiria até mesmo de concorrer à reeleição que tem direito como presidente da Cerbranorte Geradora. Para ele, sua missão estará cumprida na cooperativa se deixar à região tão importante legado.

 

Não muda

Quanto à mudança no estatuto para possibilitar que ele e outros membros da atual diretoria da Cerbranorte Distribuidora, que já foi reeleita, possam novamente concorrer aos mesmos cargos, Toninho revela que está consultando os associados e os grupos que os ajudaram nas últimas eleições. Mas, esta decisão também passa pela nova destinação dos recursos da geração. Assim como no caso da geradora, abre mão de qualquer possibilidade de se manter na presidência, caso o dinheiro seja destinado à construção do hospital. É bom que se explique que existem duas diretorias. A eleição da Cerbranorte Geradora permite ainda a reeleição da atual diretoria. Na Cerbranorte Distribuidora, a atual diretoria já se reelegeu.

 

Não quer

Mesmo mudando o estatuto, o vice-presidente da Cerbranorte Distribuidora, Manoel da Silva, o “Nelo”, não deseja concorrer à reeleição. Diz que já contribuiu o suficiente como vice. Teria, sim, o desejo de assumir a presidência. Foi vice durante duas gestões de Toninho e esperava que, agora, tivesse a oportunidade de ser convidado para concorrer à presidência. Sem guardar nenhuma mágoa, sai com a cabeça erguida.

 

Emendas

Os deputados federais que não conseguiram a reeleição tinham até a data de ontem para garantir no orçamento do governo do próximo ano as emendas impositivas, o que levou os prefeitos de todo Brasil à Brasília. Da região, além do prefeito Beto Marcelino (PSD) de Braço do Norte e Jorge Koch (MDB) de Orleans, também estava Ibaneis Lembeck (MDB) de São Ludgero. “Iba” disse que o clima é de tristeza nos gabinetes dos deputados derrotados, porém, a parceria destes parlamentares com o município continua forte. Sem citar os pedidos ou quais parlamentares estão destinando emendas ao município, o prefeito lembrou que esta sua ida à Brasília foi para agilizar e verificar pessoalmente se faltam documentos ou projetos para que o pedido seja realmente atendido.

 

Gratificante

Uma faixa colocada na última semana pelos moradores das Três Divisas, em São Ludgero, agradecendo a administração municipal e o ex-prefeito – agora deputado estadual eleito – Volnei Weber, pela pavimentação da Estrada Geral daquela comunidade, emocionou o prefeito Ibaneis Lembeck. Ele soube do gesto pela internet e disse que este tipo de ato recompensa todo o esforço e todo incomodo que uma obra deste porte pode causar. Iba lembrou que a pavimentação asfáltica é feita por uma empresa licitada e a base é colocada pela Prefeitura. O trabalho, que é terceirizado, às vezes, não sai na hora e nem como a administração deseja, o que causa certo desconforto em quem está frente ao município.

 

Pensamento do Bambi

Adivinha quem acordou com todo gás? O botijão porque eu acordei com vontade de voltar para a cama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale