domingo, janeiro 24Diário online de Braço do Norte

Conheça a história da Gráfica do Lelo

Coluna de Paolla Vieira

Neste quadro eu compartilho a história das empresas que movimentam a economia, geram empregos e tornam nossa cidade mais desenvolvida. E hoje vamos conhecer a história da Gráfica do Lelo que completou 47 anos.

Em 1973, nascia em Orleans uma empresa no ramo de impressão gráfica, a Gráfica Orleans, que mais tarde passou a se chamar Gráfica do Lelo em homenagem a um de seus sócios fundadores, Sr. João Valério Bussolo.
Sempre em busca de acompanhar as tendências de mercado, as necessidades de seus clientes e inovação nos materiais, a Gráfica do Lelo conta com modernos equipamentos gráficos, maquinas off-set quatro cores, serviços de gráfica rápida e um refinado departamento de arte final e criação. Destaca-se por sua produtividade, vontade e determinação em crescer, proporcionando aos seus clientes rapidez, variedade, confiabilidade e qualidade nos seus impressos, oferecendo solução e satisfação na arte gráfica. Possui uma enorme gama de produtos, como tabloides, informativos, pastas, catálogos, tag’s envelopes, cartões, agendas, livros, flyers, brindes, rótulos, impressão digital, folders, revistas, calendários, convites e muito mais. A criação desses novos produtos tem um propósito: “colocar no papel” os sonhos de cada cliente. Em 2013, a Gráfica do Lelo encerrou suas atividades no ramo de tipografia, doando todo o seu acervo de tipos e clichês para o Museu ao Ar Livre, com o intuito de manter viva a memória gráfica. Parabéns a toda equipe e sucesso sempre!

ACIO

A Associação Empresarial de Orleans (ACIO) lançou um novo projeto, o “Bate-papo com Acio, através de vídeos com o intuito de ajudar empreendedores a prosperar e inovar os seus negócios, abordando conteúdos nas redes sociais e no canal no Youtube, sobre finanças, marketing, gestão, jurídico, contabilidade, planejamento e muito mais. Em sua quarta edição a entidade adaptou uma nova temática ao projeto, abordando temas culturais e turísticos. Os temas já gravados e disponíveis são:

  1. Impactos jurídicos nas relações empresariais e de trabalho em tempos de coronavírus, com o convidado Italo José Zomer;
  2. Carreira e Associativismo, com a convidada Vanilsa Oliveira;
  3. Associativismo, núcleos empresariais e planejamento, com a convidada Mariane Bergmann;
  4. Museu Ao Ar Livre – Princesa Isabel e Turismo Geral, com a convidada Valdirene Boger Dorigon.

    Para assistir todos os vídeos na integra é só acessar o canal do Youtube da entidade: Associação Empresarial de Orleans.

SER ZEN

Hoje quero compartilhar com vocês um post que li essa semana e me fez refletir vários aspectos da minha vida, desde minhas ações, pensamentos e escolhas. Escrito pela budista brasileira Monja Coen, o post é repletos de dicas sobre valorizar as coisas simples da vida, dar atenção a quem mais amamos, levar o dia a dia de forma mais leve e tranquila, ser zen.


Você sabe o que é ser uma pessoa zen? É jamais esquecer de um gesto, de um olhar, de um carinho trocado no presente-futuro-passado.
Ser zen não é carregar rancores, ódios, cismas, nem terrores. É ser simplesmente quem somos e nada mais. É ser a respiração que respira em cada ação. Não to dizendo que é fácil, mas com as dicas infalíveis da Monja é possível. Confira:

  1. FAÇA ORAÇÕES: comece o dia com boas vibrações e faça orações por onde andar. Peça bênçãos que visem o caminho iluminado, a verdade, e que se estendam a todos os seres;
  2. PRATIQUE ZAZEN: zazen é sentar-se em meditação. Ao meditar, você se conecta com tudo o que existe à sua volta. Desenvolve a compreensão de si mesmo e da realidade. Zazen é o começo de sua transformação;
  3. APRENDA A SE OUVIR: ao iniciar o zazen e praticar o silêncio, você aprenderá a se escutar. Seus caminhos se iluminarão e você encontrará a verdade e a sabedoria perfeitas;
  4. ACEITE-SE: os conflitos e as preocupações do mundo vão surgir constantemente. Não podemos ignorá-los. O verdadeiro exercício consiste em não se prender nisso. Deixe que passem;
  5. ENCONTRE O EQUILÍBRIO: nos momentos de roda-gigante, é preciso respirar conscientemente e entender seus medos e carmas. Os carmas são ações que marcam, deixam resíduos. A roda-gigante simboliza os altos e baixos da vida, os ciclos inevitáveis. Para enfrentá-los, é necessário encontrar o equilíbrio dos carmas. Trabalhe nisso, tenha foco e transforme-se;
  6. TUDO É PASSAGEIRO: a vida é uma eterna transição, mas tudo o que fazemos traz consequências. Aproveite cada instante, pois nada jamais se repete. Jogue-se, atreva-se, construa pontes e, o mais importante, crie bons relacionamentos;
  7. LIBERTE-SE: traçar o caminho é mais importante que a linha de chegada. Então, aproveite cada momento para aprender mais e crescer, amar e viver coisas diferentes. Com certeza, na linha de chegada, a recompensa será mais valiosa;
  8. ENVELHEÇA FELIZ: aprecie esta fase da vida. As visões de mundo são outras, o tempo é outro. Abrace este novo ciclo como mais uma oportunidade para se reinventar. Cuide bem de seu corpo e mente;
  9. MORTE: o que acontecerá após a sua morte, depende do carma produzido durante a vida. Os resíduos cármicos determinam uma tendência na hora do seu nascimento. Por isso, se você acredita em vida além da morte, atenção às suas ações;
  10. TENTE SEMPRE: nunca é tarde para pôr em prática as mudanças que desejamos para o mundo.
    Agora feche seus olhos, faça uma oração e reflita sobre como você está escrevendo a sua história? O autocuidado e o autoconhecimento são a ponto para a evolução humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale