terça-feira, março 9Diário online de Braço do Norte

Ciclistas sugerem a construção de uma passarela ao lado da rodovia

Secretário e vereador, praticantes do pedal, iniciam movimento pedindo mais segurança para o ciclista na SC-370.

Um dos locais mais perigosos para quem pedala ou caminha às margens da SC-370 é o KM 151, mais conhecido como as “Sete Voltas”, entre as localidades de Sertão do Rio Bonito e Alto Travessão, em Braço do Norte. Desde que o acostamento foi retirado para dar espaço a construção de uma segunda pista para veículos lentos, pedestres e ciclistas ficaram sem um local um pouco mais seguro para trafegar. Quem se arrisca diariamente a utilizar o ínfimo espaço que restou entre a pista e a canaleta de escoamento da água da chuva, tem que enfrentar 840 metros de medo e apreensão. Como sugestão para minimizar o problema, ciclistas sugerem a retirada do mato e da terra que já invade a pista e a construção de uma passarela em um dos lados da rodovia.

Os dados são incertos. Alguns moradores locais acreditam que sejam mais de 300. Outros dizem que passam de 1.000 ciclistas que utilizam constantemente a rodovia para transitar, tanto para trabalhar, como para a prática de esporte. “Uma coisa é certa. O número de pessoas circulando de bicicleta ou mesmo caminhando no local seria bem maior se a rodovia oferecesse condições de segurança para trafegar em seu acostamento”, garante o vereador Michell Sombrio, de Braço do Norte, que defendeu em sua campanha o modal de transporte sobre bike. “Não se trata apenas dos ciclistas de finais de semana, existem muita gente que passa neste trecho pedalando diariamente para ir trabalhar, levar seus filhos nas creches ou até mesmo se deslocando para o Centro da cidade”, acrescenta. Michell é um dos políticos que luta pela “classe do pedal”. Mesmo antes de se eleger vereador, já conseguiu que o Governo do Estado instalasse diversas placas às margens das rodovias estaduais alertando os motoristas para que se mantenham a 1,5 metro de distância ao passar por um ciclista.  

Quer ser avisado quando uma matéria for publicada? Entre no nosso grupo do WhatsApp. https://chat.whatsapp.com/Csw5NcGHVIz4x8jTroWli5

Ou no Telegram https://t.me/joinchat/FIm3FnpEgnuzK2oP

“Além de dividir espaço com os carros, existem outras situações que pioram o cenário pra quem utiliza a bike para se locomover. A falta de acostamento e uma limpeza básica faz parte da rotina dos usuários das rodovias estaduais, sejam eles motoristas, ciclistas ou pedestres. Esse trecho da SC-370 que liga Gravatal a Braço do Norte, na famosa Sete Voltas, é um deles”, lembra.

No último domingo, ao lado do secretário de Turismo, Indústria e Comércio de Gravatal, Thiago Pereira, Michell esteve na rodovia avaliando o local. Os dois pretendem abrir um diálogo com as autoridades competentes. “Juntos vamos propor ações e soluções para amenizar o estado crítico que se encontra este trecho”, espera.

Thiago e Michell irão solicitar melhorias no local

Thiago, por sua vez, além de secretário é empresário no ramo esportivo e realiza eventos sobre duas rodas. “Eu, como ciclista, já vivencio há mais de 10 anos a dificuldade de pedalar de Gravatal para Braço do Norte. Vários pontos deste trecho são muito perigosos. Um dos mais críticos, sem dúvida, é o das Sete Voltas”, avalia. Para ele, a falta de acostamento faz com que os ciclistas corram grande risco, pois têm que subir na pista de rolagem e dividir espaço com os carros, motos e caminhões. “Algumas vezes nem na faixa de rolagem conseguimos ficar. Devido ao areão e mato precisamos andar no meio da via”, lembra. “Esse trecho possuí tachões no centro, assim fica mais perigoso. Os carros passam colados na bike, bem menos de um metro e meio de distância, a que é exigida por lei e que deveria ser mantida entre carros e ciclistas”, recorda.

Como secretário de Turismo de Gravatal, convidou Michell Sombrio, vereador de Braço do Norte para conversar e tentar achar uma solução para os ciclistas. “Precisamos um pouco mais de segurança neste ponto da rodovia. Além dos ciclistas locais, temos vários turistas que vem para nossa região e trafegam neste ponto, correndo um risco eminente”, acrescenta.

Durante essa semana os dois irão se reunir com representantes políticos da Amurel e da Secretária de Estado da Infraestrutura solicitando a eles alguma providência e sugerindo a eles a possibilidade da construção de uma passarela no lado direito da rodovia, no sentido Gravatal a Braço do Norte. Para sensibilizar os governantes, no último domingo, os dois gravaram um vídeo em que mostram a dificuldade e o perigo de se transitar de bicicleta naquele trecho. Acompanhe o vídeo no Facebook da Folha do Vale e no canal do YouTube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale