Cerbranorte prorroga até 31 de março as faturas em atraso

“Prorrogamos as contas com vencimento em 20, 25 e 30 de março para o dia 31 de março, último dia de vigência do Decreto do Governo do Estado que estabelece o Estado de Emergência de Saúde Pública quanto a Covid-19, ou até nova determinação das autoridades competentes”, diz a nota.

A Administração Judicial da Cerbranorte, dentro das atribuições determinadas pela 2ª Vara Cível da Comarca de Braço do Norte, e sensível a pandemia global, e especialmente seus efeitos experimentados na região de atuação da Cerbranorte Distribuição, tornou pública em nota, na manhã desta quinta-feira, 26 de março, sua preocupação e atuação concreta na proteção e respeito à saúde de seus associados, consumidores, colaboradores, fornecedores, terceirizados e de toda a população de Braço do Norte e Rio Fortuna.

Diz parte do texto que está no site da cooperativa, “O senso cooperativista e o respeito à vida e saúde da comunidade nos impôs desafios e decisões importantes, e, além das decisões internas já tomadas quanto ao funcionamento e preparação da Cerbranorte para dias difíceis. Anunciamos aos nossos cooperados, consumidores e todos os interessados que: estamos com o corte de energia dos inadimplentes suspenso desde meados de março; nosso atendimento presencial está restrito desde 17 de março; prorrogamos as contas com vencimento em 20, 25 e 30 de março para o dia 31 de março, próxima terça-feira, último dia de vigência do Decreto do Governo do Estado que estabelece o Estado de Emergência de Saúde Pública quanto a Covid-19, ou até nova determinação das autoridades competentes”, ressalta a nota.

O pedido para que a Cerbranorte avaliasse uma forma de ajudar os consumidores, principalmente os de baixa renda, foi feita através de uma vídeo-conferência entre os presidentes da Acivale (Associação Empresarial do Vale de Braço do Norte), Evaldo Niehues Júnior e o presidente da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas de Braço do Norte), Túlio Demay, com o administrador judicial da cooperativa, Cristiano Orlandi na quarta-feira. Os representantes da classe empresarial mostraram a Orlandi a dificuldade que seus associados e boa parte da população estão passando por conta da paralização. Mostraram a ele um pedido feito pela Câmara de Vereadores para que se postergasse, ou parcelasse as próximas faturas dos associados, já que a Cerbranorte, comprovadamente, tem dinheiro em caixa. Lembraram que a Celesc anunciou a postergação dos faturamentos de março e abril e pagamento a partir de maio, em até 12 parcelas.

Novas medidas da Aneel

A diretoria da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou na terça-feira, 24 de março, um conjunto de medidas para garantir a continuidade do serviço de distribuição de energia elétrica, protegendo consumidores e funcionários das concessionárias em meio ao cenário de pandemia do novo coronavírus. As medidas aprovadas nesta terça terão validade de 90 dias, podendo ser prorrogadas. Elas foram determinadas em Reunião Pública Extraordinária (virtual), com a participação de presidentes de empresas de energia de todo o país, incluindo a Celesc (centrais Elétricas de Santa Catarina).

Dentre as ações já adotadas pela Celesc está a suspensão do corte de unidades consumidoras dos Consumidores da Classe Baixa Renda com a postergação dos faturamentos de março e abril e pagamento a partir de maio, em até 12 parcelas e permitir que as distribuidoras realizem leituras do consumo em intervalos diferentes do usual ou mesmo que não realizem a leitura. Outra medida autorizada pela Aneel é vedar a suspensão do fornecimento por inadimplência de unidades consumidoras residenciais urbanas e rurais , incluindo baixa renda, além de serviços e atividades consideradas essenciais, conforme a legislação, tais como assistência médica e hospitalar, unidades hospitalares, institutos médico-legais, centros de hemodiálise e de armazenamento de sangue, centros de produção, armazenamento e distribuição de vacinas e soros antídotos; tratamento e abastecimento de água; produção e distribuição de energia elétrica, gás e combustíveis; unidade operacional de transporte coletivo; captação e tratamento de esgoto e de lixo; unidade operacional de serviço público de telecomunicações; processamento de dados ligados a serviços essenciais; centro de controle público de tráfego aéreo, marítimo e urbano; instalações que atendam a sistema rodoferroviário e metroviário; unidade operacional de segurança pública, tais como, polícia militar, polícia civil e corpo de bombeiros; câmaras de compensação bancária e unidades do Banco Central do Brasil; e instalações de aduana.

É importante destacar que isso não impede medidas de cobranças de débitos vencidos, previstas na legislação, inclusive a negativação do inadimplentes em cadastros de crédito.


Leave a Comment