quarta-feira, janeiro 27Diário online de Braço do Norte

Casamentos em Braço do Norte têm redução de 38%

Restrições para a realização de eventos, proibição de aglomeração de pessoas e quarentenas. As medidas adotadas para combater a pandemia do novo coronavírus e o medo de incentivar novos contágios provocou uma queda drástica no número de casamentos no primeiro semestre de 2020.
Casais com cerimônias religiosas e festas já marcadas estão agendando novas datas, enquanto que nos cartórios, os registros civis de matrimônios tiveram uma redução de 38%.
Em Braço do Norte, o número de casamentos civis no primeiro semestre de 2020 foi bem menor do que no mesmo período ano ano passado. Enquanto que, de janeiro a junho de 2019, um total de 52 casais oficializaram matrimônio, neste ano, até final do mês de junho, apenas 32 resolveram dizer o “sim”. Os dados são do Cartório de Ofício de Registros Civis das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas, das Pessoas Jurídicas e de Títulos e Documentos.
O mês de maio, tradicionalmente conhecido como o Mês das Noivas, surpreendentemente, não teve nenhum casamento. “A partir de março, quando a pandemia começou a atingir Braço do Norte, muitos casais optaram por adiar seus casamentos. Por ser um momento festivo, que envolve convidados, preferiram deixar para outro momento. Tanto que, em maio deste ano, não registramos nenhum casamento”, informa o cartorário oficial Luiz Fernando Stradiotto.
Os números em Braço do Norte coincidem com o registrado em Santa Catarina. Mais especificamente, de março, quando a pandemia chegou ao estado, até julho deste ano, em que a quantidade de casamentos foi de 7.965. Enquanto que no mesmo período de 2019, os matrimônios somaram 13.018, uma diferença também de 38%.
O casal de cerimonialistas Claudio May e Elaine Allein, da Sonho Decorado Festas, relata que, de casamentos previstos para serem realizados pela empresa em 2020, cerca de 20 foram adiados. “O prejuízo foi menor porque nenhum dos casamentos até então agendados foi cancelado. Foram todos adiados para uma data posterior. O mais próximo está marcado para novembro, mas ainda não é uma certeza de que realmente será realizado nesta data. Há ainda a possibilidade de que seja transferido para 2021”, comenta Claudio.
“Há um casal, por exemplo,que pretende realizar um casamento para 700 convidados. Estava inicialmente marcado para maio deste ano. Depois foi transferido para agosto, depois para outubro, depois para novembro e, agora, para 2021”, completa Elaine, que aguarda a resolução do problema causado pela pandemia o quanto antes, para que possa voltar a oferecer o que, a para muitos, é a realização de um grande sonho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale