sexta-feira, janeiro 15Diário online de Braço do Norte

Ações visam impedir o colapso na saúde, alerta diretor do HST

Contágio progressivo controlado é a meta de todas as ações governamentais

Todas as ações governamentais tomadas até o momento visam evitar, ao máximo possível, o contágio progressivo em alta escala do coronavírus Covid-19. Se existir, seja, de certa forma, controlado. Isso é feito através de medidas, como a permanência dos moradores em suas residências e com as medidas que dificultem a disseminação.  

“A gente vai ter uma grande parcela da população contaminada. Porque o vírus tem uma alta taxa de disseminação e infecção”, ressalta o diretor técnico do Hospital Santa Teresinha, José Nazareno Goulart Júnior. “Em torno de 85% tem sintomas leves ou é assintomático (que não apresenta ou não constitui sintomas). Estes não vão precisar de assistência de saúde”, explica o médico. “Dos 15% que sobram, a gravidade é alta”, alerta. “Se a gente fizer a conta por cima, Braço do Norte tem 34 mil habitantes. Os 15% darão em torno de 5 mil pessoas. Se todas elas chegarem para ser internadas não haverá lugar para todos, já que o Santa Teresinha possui apenas 70 leitos”, detalha o diretor. Ele acrescenta que isso irá gerar um colapso na saúde da região. “A ideia é retardar a disseminação pra gente ter tempo de atender estas pessoas”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale