terça-feira, janeiro 19Diário online de Braço do Norte

A banda

Voo do Mosca

O comandante da Guarnição Especial da Polícia Militar de Braço do Norte, o major Marcos Aurélio Ramm, tem, nas horas vagas, um passatempo pra lá de divertido. Ao lado de amigos de Florianópolis, que a vida lhe presentou na juventude, ensaiam e improvisam diversas músicas. Neste período de pandemia, em que os encontros físicos estão mais difíceis, tiveram a ideia de fortalecer a amizade gravando algumas músicas. E não é que o trabalho está ficando legal? O material está disponível na internet no canal do produtor Saulo S. Souza no YouTube. Saulo, além de produtor e mix, é guitarrista e toca violões. Ángel Márcio Melo de Oliveira toca a bateria, Aurélio Bap, os teclados. Frederico Ojeda Laureano, o contrabaixo, e o comandante Marcos Aurélio, mostra seus dotes nos vocais e no violão.

Disputa pelo vice

Com a decisão de que Emerson Fernandes, o “Mano” (PSL), será o candidato a prefeito pela oposição em Braço do Norte, os partidos que integram a força adversária à atual administração iniciam a discussão para a indicação do vice. Tudo levava a crer o que nome do presidente da Câmara de Vereadores, Ricardo Medeiros (PL) seria o de consenso. Porém, a vereadora Soraya Michels (PSDB) colocou seu nome a disposição e o ex-vereador Nivaldo Ricken (PL) também aceita disputar este espaço. O nome de Emerson Fernandes foi escolhido para ser o candidato entre os pré-candidatos, segundo a própria oposição, por ter tido a menor rejeição na pesquisa de trabalho encomendada por eles.

Rio Fortuna 1

O prefeito de Rio Fortuna, Lindomar Ballmann (PSD), diz que sua administração se encontra na melhor fase. Afirma ainda que os números de sua aprovação são favoráveis a uma reeleição, mas desistiu de tentá-la para mostrar que não tem apego ao cargo, garante que não tem essa vaidade. Porém, reconhece que a cultura de manter um administrador no cargo não é uma propensão no município, que tem como forte característica a alternância de nomes no poder. Nos últimos pleitos, nenhum prefeito conseguiu a façanha de se manter no cargo. Lindomar também garante que não havia nenhum acordo pré-estabelecido entre ele e seu vice, Neri Vandresen (PL), para que não disputasse a reeleição.

Rio Fortuna 2

Quanto ao futuro, o prefeito Lindomar Ballmann prefere aguardar. Concluir o mandato e entregar as chaves do município encerrando as diversas obras que estão em andamento. Lindomar é professor em regime de ACT, ou seja, contratado temporariamente, não é profissional efetivo. Se o seu candidato vencer a eleição, diz que estudará a possibilidade de fazer parte da equipe administrativa. Caso contrário, deve ingressar na iniciativa privada.

Representatividade

A ex-presidente da Associação Catarinense dos Criadores de Bovinos, Maria Rosinete Souza Effting, a “Rose, proprietária de uma cabanha em Braço do Norte, assumiu este mês a representação regional do Conseleite, entidade que discute, entre outros assuntos, o valor referência a ser pago pelo preço do litro do leito ao produtor no Estado. O Conselho é formando por representantes da indústria e dos produtores e se reúne uma vez por mês. Segundo os próprios criadores de gado, é o melhor momento da bovinicultura leiteira dos últimos 15 anos em Santa Catarina.

Ele vai

Ex-prefeito de Gravatal por duas oportunidades, Rudinei Carlos do Amaral Fernandes, o “Nei”, presidente do MDB, garante que irá disputar a vaga de candidato do partido no município. A convenção acontece na próxima segunda-feira. Contrariando a informação veiculada neste espaço na última sexta-feira, de que ele está inapto, segundo o site do Tribunal de Contas da União, para ser candidato até 2023. Nei diz que seus advogados garantem que ele está apto para a disputar. O episódio lembra a eleição de 2008 em Braço do Norte, em que Ademir Matos, também do MDB, dizia estar apto. A Justiça Eleitoral pensava diferente e anulou os votos dados a ele. Já em Santa Rosa de Lima, o ex-prefeito Bertilo Heidemann, não conseguiu o seu registro, ficando fora da disputa. Não custa alertar!

“Radar BN”

Com o uso do pseudônimo “Radar BN”, por meio de um perfil no Facebook, o “dono” do perfil passou a atacar o prefeito de Braço do Norte e pré-candidato à reeleição, Beto Kuerten Marcelino, além de seu chefe de Gabinete, Ramon Beza, e o supervisor de Compras, Wando Furlan Ceolin. O PSD de Braço do Norte, então, representou o caso à Justiça Eleitoral, que considerou propaganda irregular negativa e determinou, por meio de liminar, que o Facebook retirasse o perfil da internet, além de trazer as informações do IP de acesso do perfil Radar BN.

“Radar BN” 2

Segundo o advogado do partido, Maicon Schmoeller Fernandes, com o IP informado pelo Facebook, foi localizado o provedor. Por meio deste, se identificou o nome, endereço e CPF do autor dos ataques ilegais. Conforme Maicon, o Ministério Público Eleitoral viu, inclusive, que a conduta pode configurar crimes previstos no Código Eleitoral. Razão pela qual o próprio Ministério Público pediu à Justiça Eleitoral que o caso fosse encaminhado à Polícia Civil.

“Radar BN”3

Na última sexta-feira, 21 de agosto, a 44ª Zona Eleitoral de Braço do Norte publicou decisão do Juiz Eleitoral, o qual determinou que a Polícia apure a conduta do responsável pelo perfil, C. E. de O. C., autor das fake news. Em casos de crimes eleitorais, a competência para investigação é da Polícia Federal. Cada postagem ilícita pode render ao autor multa de R$ 5 mil a 25 mil, além da possibilidade de responsabilização por crimes que tem pena de até oito anos.

Marcada

O Partido Progressista de Braço do Norte marcou para 12 de setembro, um sábado, a partir das 8h30min no Pesque Pague Bloemer, sua convenção para escolha dos candidatos. O presidente do partido, Ronaldo Fornazza, deve ser reconduzido ao posto de candidato a vice-prefeito, formando a dobradinha vitoriosa da última eleição com Beto Marcelino. O partido tem 23 pré-candidatos a vereador para as 17 vagas disponibilizadas.

Reeleição

Vereadora em seu terceiro mandato, Maria da Silva Kulkamp (PP), que esteve de aniversário esta semana, ainda não tem certa a sua posição quanto a lançar-se para uma nova disputa. Se depender de seu maior cabo eleitora, seu irmão, Antônio da Silva, o “Toninho do Colonial”, Maria não deve tentar uma nova eleição. Eleita vereadora em 2008 com 599 votos, Maria foi reeleita quatro anos depois com a maior votação no partido, 823 votos. Em 2016 foi a segunda mais votada, perdendo para Arlete Ramos. Fez 811 votos. As duas foram as únicas eleitas pelo partido. Arlete já garantiu que disputará o novo pleito este ano, enquanto sua colega ainda consulta as bases.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Folha do Vale