Zé Ramos: dono do bordão “não tem nada não, é pau”

Querido em Braço do Norte, o “famoso” Zé Ramos cativa a todos com a sua alegria e arranca boas gargalhadas por onde passa

Quem mora em Braço do Norte com certeza conhece ou já deve ter escutado falar no Zé Ramos. Uma figura folclórica do município que arranca risadas por onde passa. Sua frase “não tem nada não, é pau” e suas dancinhas se tornaram popular no município. Mas afinal, quem é Zé Ramos?
José Ramos Flausino nasceu em Braço do Norte, em 1965. Hoje aos 53 anos é casado, pai de dois filhos e avô. Zé Ramos começou a trabalhar cedo para ajudar a família, o braçonortense iniciou a vida como engraxate. “Esse foi meu primeiro emprego, trabalhei alguns anos, logo depois fui para uma olaria. Depois trabalhei na Áurea Alimentos e na Água da Serra, onde conciliava também o serviço de segurança. Agora, tenho a minha empresa, a Ramos e Flausino, que presta serviço de carga e descarga”, conta com orgulho o braçonortense.

Zé Ramos além de fazer sucesso com o seu famoso bordão, ele é conhecido principalmente pela sua alegria e pela sua gargalhada contagiante. “As pessoas sempre me trataram com bastante carinho, tenho muitos amigos e sou grato por isso. Aonde eu chego não tem tempo ruim, eu já chego brincando, rindo, não tem tristeza comigo. Problemas todo mundo tem, mas temos que colocar um sorriso no rosto e viver a vida”, destaca Zé Ramos que revela de onde surgiu a famosa frase que faz tanto sucesso no município. “Uma vez aconteceu uma briga em frente ao hospital, e alguns amigos fizeram uma montagem com a minha foto, dizendo que era eu que estava brigando. E claro que não era, eu estava bem quietinho no bar tomando a minha cervejinha. A hora que eu cheguei em casa, a minha mulher já tinha recebido esse vídeo, e não foi fácil explicar que não era eu, mas levei tudo na brincadeira. E depois desse dia, cada um que passava por mim falando dessa foto, eu ria e falava não tem nada não, é pau, e acabou pegando. Hoje as pessoas me vêem e já falam Zé Ramos não tem nada não e eu já entro na brincadeira e falo é pau, e já caímos tudo na gargalhada”, conta Zé Ramos, com um sorrisão no rosto.
Além do bordão que caiu na boca no povo, Zé Ramos também é conhecido pelas suas dancinhas. “De vez em quando eu vejo um vídeo meu rolando na internet e eu acho graça, é só pra rir. Às vezes as pessoas me param e pedem pra eu gravar falando essa frase ou dançando, e eu gravo, acho tão massa, e ainda brinco que quero meus direitos autorais”, conta Zé Ramos entre risos. “Eu sempre fui assim e vou continuar sendo, gosto de fazer as pessoas rirem, acho que por isso faço amizade fácil. É tão bom rir, conversar, fazer amigos e tomar uma cervejinha”.


Leave a Comment