Volnei luta pelo cartório do Aiurê

Nos próximos dias Santa Catarina deve ficar sem atendimento em mais de 70 cartórios localizados em distritos. Entre os que estão na lista para fechar as portas está o cartório da comunidade de Aiurê, em Grão-Pará. Em dezembro os deputados catarinenses aprovaram a lei para extinguir 75 serventias extrajudiciais, conhecidas popularmente como cartórios, espalhadas em distritos de todo o estado.
Na última terça-feira, 05 de fevereiro, o prefeito em exercício de Grão-Pará, Ademir Bonetti e o deputado estadual Volnei Weber se reuniram com o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), Rodrigo Colaço, para defender a permanência do cartório na comunidade. “Tivemos uma conversa com o presidente para que ele se sensibilize e nos de a oportunidade de deixar o cartório funcionando e atendendo a comunidade, fazendo com que as pessoas busquem o serviço público mais próximo da sua casa. Aiurê é uma comunidade grande e merece essa atenção, a reunião foi produtiva e acreditamos que nos próximos dias teremos uma resposta bastante positiva”, espera Volnei.
Para o prefeito em exercício de Grão-Pará e também morador da comunidade de Aiurê, se realmente o cartório vir a fechar, a comunidade será bastante afetada. “Para nós vai ser uma perca muito grande, vamos perder um cartório que está aberto desde os anos 70, o fechamento irá trazer muitos transtornos para a nossa comunidade. Por isso fomos até o Tribunal de Justiça, para tentarmos reverter essa situação. Sabemos que já virou lei, mas também sabemos que eles têm condições e autonomia de reverter, de ver a nossa necessidade, até porque o custo de um cartório não é tão caro”, ressalta Ademir que garante estar otimista. “Esperamos uma resposta positiva. Se o cartório continuar aberto irá contribuir com a região toda, não só com Aiurê. É uma comunidade de aproximadamente 750 habitantes, que faz divisa com Rio Fortuna, além disso, outras comunidades também utilizam o cartório”.


Leave a Comment