Subseção de BN precisa de uma nova sede

09 de novembro de 2018

Edinei Wiggers conduziu os trabalhos da Subseção da OAB de Braço do Norte nos últimos três anos e avalia a sua gestão

 

Está chegando ao fim o mandato do atual presidente da Subseção de Braço do Norte da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Edinei Wiggers conduziu a entidade nos últimos três anos. Para avaliar como foi a gestão, Edinei participou do Café da Folha desta semana.

Durante a conversa, Edinei – que tem ao seu lado na diretoria, como vice-presidente, Maicon Schmoeller Fernandes, secretária Tatiene Alano, secretário Adjunto Sandro Volpato, tesoureiro José Carlos Pereira, delegada da CAASC, Tatiana Della Giustina, delegada Adjunta Gisele de Oliveira Kuerten e como conselheiro estadual Adilson Warmeling – enumerou as ações realizadas em relação às atividades da Subseção, em relação aos serviços forenses e à entidade estadual. “A principal meta da OAB Subseção hoje é viabilizar a construção ou locação de uma sede administrativa próximo ao Fórum, para abrigar os serviços da entidade, bem como trazer mais conforto aos colegas advogados no atendimento de clientes, especialmente os que vêm de fora. A sede social no Fórum não comporta mais espaço para as necessidades da entidade”, adianta Edinei.

 

Foram quase três anos de mandato, como você avalia a sua passagem pela presidência da OAB?

Edinei – Foi muito gratificante presidir a Subseção e representar os colegas advogados. Nestes três anos, conduzimos o processo de criação da Subseção de Orleans. Aumentamos o valor do repasse para manutenção da Subseção de Braço do Norte. Fizemos um convênio com a AABB, como sede social aos advogados. Fizemos convênios com várias empresas da cidade para preços menores aos advogados.  Melhoramos o nível dos eventos festivos da entidade. Efetivamos todas as campanhas, de outubro rosa e novembro azule ainda ações educativas. Efetivamos todas as campanhas de vacinação contra a gripe — H1N1. Socializamos a entidade, através da participação em entidades sem fins lucrativos: DEL, Conselho Municipal de Saúde, Hospital Santa Teresinha, Conselho da Comunidade. Também agora no Conselho de Desenvolvimento Municipal. Em todos os anos fizemos seminários e cursos de aperfeiçoamento aos advogados, aos, em parceria com a ESA — Escola Superior de Advocacia do Estado e em parceria a Unisul Braço do Norte. Além disso, fizemos a campanha de voto consciente.

Uma das ações da OAB é representar os advogados em relação aos serviços forenses. Em relação a isto, o que a entidade fez na atual gestão?

Edinei – Mantivemos estrito contato e com boas relações com todos os juízes, onde todas as demandas dos advogados foram atendidas. Todas as suas reclamações receberam a devida atenção no período. Nenhum pedido ficou sem atendimento. Também mantivemos contato com o Ministério Público, de forma respeitosa, sem criar atritos desnecessários. Durante três anos, o confronto com as autoridades forenses se fizeram desnecessárias. Muitos nos cobraram uma posição mais aguerrida, de tapa na mesa, gritos ao microfone. Não foi o estilo que adotamos, por considerá-lo que o tempo demonstrou que tais eram resultados positivos. Pelo contrário. Além disso, fizemos duas reuniões com todos os juízes da Comarca, onde todos os advogados tiveram a oportunidade de expressar suas reclamações, apresentar suas reivindicações, ouvir explicações — em 2016 e 2017. Este ano não realizamos porque não foi solicitado. Também enfrentamos todas as situações problemáticas com colegas advogados, inclusive aquele caso do Janor Lunardi, com repercussão estadual, que nos colocou já no primeiro ano do mandato, frente a um problema grave de conduta de um colega profissional.

Como foi a representatividade da Subseção em relação a entidade estadual?

Edinei – Bom, participamos efetivamente em todos os colégios de presidentes, em torno de três a cada ano, então, um total de nove participações. Dentre outros assuntos, foram discutidos temas como: prerrogativas profissionais, defensoria dativa, código de ética, propagandas, tabela de honorários, verbas das subseções, orçamento estadual, defesa do episódio da Ufsc, defesa do episódio de um colega assassinado por um PM em Palhoça, no cumprimento do seu dever, defesa de colegas injustamente processados pelo MP junto a Comarcas e Tribunais, sugestões de várias medidas que visam dignificar e valorizar a profissão da Advocacia. Quem conhece estes colégios sabe que os trabalhos se iniciam na sexta-feira, à tarde, e terminam no sábado, à noite, sem arredar o pé da mesa. É muito trabalho.

 

No dia 28 de novembro acontecem as eleições para os próximos presidentes das Subseções. Como será aqui em Braço do Norte. Terá disputa?

Edinei – Na nossa Subseção conseguimos compor uma única chapa. A de número 101, que terá como presidente a colega Tatiana Della Giustina e como vice Maicon Schmoeller Fernandes.

E para as eleições estaduais, como está o seu posicionamento?

Edinei – Nestas eleições estaduais, eu, particularmente, apoio a chapa de número 102, liderada pelo Dr. Hélio Brasil. Primeiro porque tivemos na pessoa do Dr. Luiz Mário Bratti, as contrapartidas para as nossas reinvindicações. Sempre que precisamos de um móvel novo para a sala dos advogados, só conseguimos através dele. Sempre que precisamos da agilização de uma carteira que um colega solicitou, foi por ele. Então, tivemos nele a pessoa que nos ouvia e viu como parceiro nestes três anos. E o Dr. Luiz Mário Bratti apoia o Dr. Hélio Brasil, portanto, estamos devolvendo o apoio. Segundo porque, em visita a nossa Subseção, ele nos passou segurança e preparo para ocupar o cargo de presidente da Seccional. Terceiro, porque nos prometeu, se ganhar, a sede administrativa, seja em forma de aquisição ou locação. E, por fim, porque ele é o representante dos escritórios pequenos e autônomos, que é onde 100% de nossa Subseção se encaixa.

Qual a mensagem que você deixa aos colegas?

Edinei – Só tenho a agradecer aos advogados e advogadas que confiaram no meu trabalho. Espero ter conseguido corresponder, senão a todas as expectativas, mas pelo menos uma parte delas. Quero ressaltar que jamais usei da condição de presidente para promoção pessoal. Agradeço ainda a todos os meus colegas de diretoria, que foram muito parceiros nesta jornada. Só tenho a agradecer aos que confiaram no meu trabalho.

 


Leave a Comment