Polícia de Gravatal identifica agressores de refugiado cubano

A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia de Gravatal, acaba de identificar os seis autores da grave agressão contra um refugiado cubano de 28 anos, residente em Gravatal. O fato ocorreu na madrugada de domingo, 09 de junho.


A vítima foi agredida em uma rua paralela à rodovia SC-370, Bairro Tiradentes, em Gravatal. Um morador acordou com barulhos e ao abrir a janela flagrou os indivíduos chutando e agredindo a vítima que estava no chão. “O morador gritou e os agressores fugiram do local a pé. A Polícia Militar foi acionada e encontrou a vítima com muito sangue e com várias lesões pelo corpo. Inicialmente os policiais achavam que a vítima estaria morta devido a quantidade de sangue no local onde foi encontrada”, detalha Walker Mendes Cardoso, escrivão da Polícia Civil que ajudou na investigação.
Na noite da agressão o Corpo de Bombeiros de Armazém foi acionado e encaminhou a vítima para o Hospital Nossa Senhora da Conceição. A vítima foi atendida e teve alta no dia seguinte com várias lesões pelo corpo, principalmente rosto. “Isso indica que teria sido agredida com instrumento contundente. Investigações apontam inclusive que uma cavadeira de ferro teria sido utilizada pelos suspeitos”, acrescenta o escrivão.
Imediatamente, após tomar conhecimento dos fatos, os policiais Civis de Gravatal, coordenados pelo delegado Gabriel Luiz Marcondes, conseguiram imagens de circuitos de câmeras de monitoramento e também relatos de testemunhas, possibilitando a identificação dos seis indivíduos suspeitos. Eles tem idades de 21 a 30 anos, todos residentes nos municípios de Gravatal e Armazém. “Todos possuem antecedentes policiais, desde lesão corporal, ameaça, porte de drogas, desacato até e tráfico de drogas”, diz Walker. Segundo apurado, a vítima teria conhecido os agressores na noite dos fatos e teria ingerido muita bebida alcoólica com eles. Em determinado momento, teriam começado a “brincar” de “luta”, pois a vítima seria “lutador” em seu país de origem. “Por volta das 04h da manhã, os suspeitos teriam corrido atrás da vítima e encurralado ela no local onde passaram a espancá-la”, detalhou a investigação.
O inquérito policial aberto para apurar os fatos deve ser concluído nos próximos dias e os suspeitos serão indiciados por lesão corporal dolosa. O laudo pericial, expedido pelo médico legista que avaliou a vítima, deve definir o grau da lesão e consequentemente nortear os demais trâmites processuais contra dos suspeitos.


Leave a Comment