Frigorífico de GP exportará carne suína à Coreia do Sul

Agência de Quarentena Animal e Vegetal da Coreia do Sul (APQA) anunciou a habilitação de mais nove estabelecimentos brasileiros para exportação de carnes

O Frigorífico Catarinense – Notable, de Grão-Pará, finalizou o mês de fevereiro com uma grande conquista. A partir de agora, está autorizado a exportar carne suína à Coreia do Sul. Na última semana a Agência de Quarentena Animal e Vegetal da Coreia do Sul (APQA) anunciou a habilitação de mais nove estabelecimentos brasileiros, cinco são de carne suína e quatro de aves.
Para o diretor do frigorífico, Edson Wiggers, essa conquista representa um passo enorme na busca pela viabilidade do negócio que envolve toda a cadeia produtiva da suinocultura na região. “A Coreia do Sul é um mercado que compra cortes suínos com maior valor agregado, isso significa que as margens são um pouco melhores para se trabalhar”, destaca o diretor, que lembra que para a região é importante ter um frigorífico que esteja com este nível de habilitações que a Notable tem hoje em dia. “Assim, a região ganha em competitividade e melhores preços pagos ao produtor que tem qualidade em seu plantel, uma vez que os negócios e as exportações à Coreia do Sul estejam em andamento e os clientes sentirem segurança em aumentar suas importações”.
Conforme o gestor de Negócios, Jorge Henrique da Rosa, essa notícia era aguardada com ansiedade pelo frigorífico. A habilitação é resultado de missão de auditoria realizada por autoridades sul-coreanas, em outubro do ano passado. “Essa conquista é fruto do trabalho e dedicação dos produtores catarinenses que não poupam esforços para que o Estado mantenha seu status “Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação”, mas também das autoridades do setor: Cidasc e Ministério da Agricultura e por fim de toda equipe de colaboradores da Notable que permanentemente desempenham um papel fundamental nesse processo”. Garante Jorge, que faz questão de destacar que o mercado sul coreano é extremamente rigoroso e exigente com seus fornecedores e essa notícia reforça a qualidade dos produtos da Notable. “Hoje a Coreia do Sul, por ser um mercado muito visado, pode escolher de quem comprar. O país tem sido abastecido por fornecedores competentes, que é o caso dos Estados Unidos, Canadá e União Europeia. Mas com certeza nossa indústria pode facilmente se igualar e superar estes fornecedores em qualidade e quantidade”.

Primeiras exportações iniciam em breve

Segundo o diretor do frigorífico, Edson Wiggers, as exportações iniciarão em breve. Ele ressalta que o próximo passo é definir os padrões dos cortes e embalagens e fechar parcerias. “Já tivemos inúmeras propostas de clientes coreanos em busca do nosso produto. Clientes que inclusive já nos visitaram anteriormente e informaram que estarão novamente vindos a Santa Catarina para aproximar esse estratégico relacionamento conosco. Por outro lado, também planejamos uma visita à Coreia do Sul para conhecer os clientes, consumidores e a cultura daquele país”, destaca Edson.

Mercado sul coreano

Com 50 milhões de consumidores, a Coreia do Sul importa cerca de 1,5 bilhão de dólares por ano em carne suína. Estimativas do Ministério da Agricultura são de que o potencial do mercado sul coreano seja de US$ 189 milhões com as novas plantas. Em 2018, Santa Catarina embarcou 1,19 mil toneladas de carne suína para a Coreia do Sul, gerando um faturamento de US$ 1,8 milhão. O país é também um grande consumidor da carne de frango produzida no estado. No último ano, foram 33,5 mil toneladas do produto exportadas, com receitas de US$ 59,9 milhões.


Leave a Comment