Festa celebra o aniversário de Santa Rosa de Lima

Santa Rosa de Lima comemora 57 anos de emancipação nesta sexta-feira, 10 de maio. Com bolo, população “canta parabéns” à cidade

É hoje. Santa Rosa de Lima comemora nesta sexta-feira, 10 de maio, seus 57 anos de emancipação. Para celebrar a data especial, diversas atrações e atividades foram preparadas para a população.

A programação inicia já pela manhã, com missa na Igreja Santa Rosa de Lima. Após, as atividades seguem para o Salão Comunitário, onde haverá homenagens especiais às comunidades e almoço. À tarde, haverá apresentação do concurso artístico literário ‘Meu Pedacinho de Chão’, lançamento do ‘Jornal da Escola’ e outras apresentações culturais, seguidas de tarde dançante. Haverá ainda corte de bolo de aniversário e apresentação da Banda Municipal de Santa Rosa de Lima.
Para o prefeito Salésio Wiemes é uma honra poder fazer parte da história de Santa Rosa de Lima.
“Comemorar esses 57 anos é também relembrar o papel que toda a comunidade teve na nossa emancipação político-administrativa. Desde a assinatura do manifesto, concretizando com a Lei Estadual que criou o município em 1962, até a participação de todos na criação da nossa história”, destaca o prefeito. “Nessa data, precisamos fazer essa lembrança para que sigamos firmes na busca por qualidade de vida ainda maior”.

Uma história de inovação
Fundado em 10 de maio de 1962, o município de Santa Rosa de Lima surgiu da colonização da região, em sua maior parte, por imigrantes alemães ainda no início do Século 20.
Sua história é marcada pelo empreendedorismo e inovação no setor agrícola. É o berço de entidades pioneiras no Brasil no desenvolvimento da produção de alimentos orgânicos (Agreco – Associação de Agricultores Ecológicos das Encostas da Serra Geral) e do agroturismo (Acolhida na Colônia). Atualmente, conta com uma economia diversificada no setor agrícola, com destaques para a produção de hortaliças e frutas orgânicas, criação de frangos orgânicos e de gado de leite, produção de laticínios e agroindústrias. Além da forte presença da indústria do setor madeireiro, com o plantio de áreas de reflorestamento (pinus e eucalipto) e a atividades de serrarias.
“Temos uma economia sólida, bastante diversificada. Não dependemos de apenas um setor e muitos ainda com grande potencial de crescimento. Somos a Capital Catarinense da Agroecologia, e muitos projetos pilotos e inovadores foram desenvolvidos aqui. Temos ainda um número significativo de jovens, muitos cursando ensino superior e cursos técnicos e, com isso, queremos dar continuidade a essa característica empreendedora. Estamos nos esforçando também nesse sentido. De entregar um município melhor do que recebemos. Esse é o nosso objetivo, meu, do vice-prefeito Alfonso Kulkamp, e de toda a nossa administração”, garante o prefeito.


Leave a Comment