Felipe promete honrar os votos com trabalho

28 de dezembro de 2018

Deputado estadual eleito, Felipe Estevão, que é de Laguna, surpreendeu com a conquista de 47.390 votos e foi o sétimo mais votado do Estado

 

O hoje deputado estadual eleito Felipe Estevão, que é de Laguna, é um dos principais nomes do PSL no Estado. Nas eleições de outubro, ele surpreendeu os que não o conheciam ao figurar como o sétimo mais votado entre os 40 deputados estaduais eleitos e que vão assumir na próxima legislatura da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), a partir de 1º de fevereiro. Felipe foi ainda o segundo mais votado entre os seis eleitos pelo PSL, partido de Jair Bolsonaro e do Comandante Moisés, governador eleito do Estado.

Casado, pai do “Mikaelzinho”, Felipe tem uma conversa de quem veio para ficar no meio político e o jovem de 29 anos é uma das novidades da política catarinense. Mesmo “novato”, ele já mostra a que veio ao ser anunciado como o líder da bancada do seu partido. Além disso, Felipe foi um dos articuladores na busca do apoio à candidatura do deputado Júlio Garcia à presidência da Alesc. Em sua passagem pelo Vale, para agradecer os votos que por aqui recebeu, Felipe, acompanhado de lideranças do partido e de assessores, participou do Café da Folha. À jornalista Suellen Souza, falou da sua história e dos projetos de futuro.

 

Para quem não o conhece, quem é o Felipe Estevão?

Felipe – Eu sou de Laguna, de uma família humilde e simples de pescadores. Nunca ocupei um cargo público, nunca exerci nada no setor público. Mas, chegou o momento que vi que havia uma crise de lideranças, com novas ideias, novas pessoas, fora do ranço da velha política. A partir daí, comecei a me preparar, fui fazer Gestão Pública, curso qual estou me formando. Também começamos um trabalho com o PSL, um trabalho pioneiro, sem fundo partidário, sem fundo eleitoral, sem tempo de TV. Caminhávamos contra todas as probabilidades, mas com esse sonho no coração, de fazer a diferença e de fazer uma política do bem. Então, era um momento também que o povo apresentava uma sede de mudança, de renovação. Diante disso tudo, recebi quase 50 mil votos. Foram 47.390 votos de confiança e hoje estamos trabalhando com afinco para honrar estes votos. Fui pastor de uma igreja. Sempre gostei de pessoas, de gestão de pessoas. Como pastor, fiz muitos trabalhos sociais. Tenho um canal de humor no Youtube, sou músico: toco baixo, bateria e violão. Depois comecei a palestrar, passei em mais de 700 igrejas palestrando, principalmente para jovens e mais nesta área motivacional, levando uma mensagem de fé, de amor, de esperança.

Como você viu a sua votação, de 47.390 votos. Para muitos, você foi uma surpresa, mas você esperava todos estes votos?

Felipe – Eu trabalhei muito! Tinha dias de eu chegar em casa às 02h da manhã e às 04h30min eu já estava no terminal de ônibus, em Florianópolis, entregando os meus panfletos. Eu fiz algo diferente, eu fui direto na ponta. Nas minhas contas, as mais pessimistas possíveis, eu faria de 18 a 20 mil votos e se a legenda me ajudasse, eu teria condições de chegar. Eu trabalhei com afinco. Mas, tenho fé! Eu sempre digo que eu mirei num coelho e acertei num elefante. Eu não esperava estes 47.390 votos. Mas era impressionante, em todos os municípios que trabalhava, seja através de um pastor, comunidades evangélicas, empresários, a gente sentia a aceitação; Muitos falam que existia a onda Bolsonaro. Existia, mas tinham 40 surfistas na praia para surfar esta onda. Chegaram aqueles que fizeram um bom trabalho, que conversaram com a comunidade. Eu tinha muito otimismo e alegria no coração e conseguimos bater esta meta expressiva de quase 50 mil votos.

O que esperar do Felipe Estevão, como deputado, a partir de 2019?

Felipe – Trabalho, sou um cara muito trabalhador. Hoje, eu podia estar de férias, descansando, mas não. Trabalho será a nossa marca. Estamos montando um gabinete técnico, para atender às demandas que chegarem a nós. Estou buscando não fazer promessas, não gerar falsas expectativas, para não gerar frustações, mas creio que quem trabalha apresenta resultados. Aqui em Braço do Norte, por exemplo, conheci as demandas do hospital, as demandas da agricultora, de empresários que precisam de certa atenção em devidas áreas. Eu acredito que é impossível nada se progredir na região. Acredito que vamos conseguir fomentar a economia da região através deste suporte que vamos dar. Enrolei as bandeiras partidárias e, junto de prefeitos e vereadores, vamos fazer o bem para a população.

 

Você disse que o seu trabalho vais ser a resposta para os votos que você recebeu. Mas, você tem ao seu lado o governador Comandante Moisés, que também tem um grande vínculo com a região, especialmente com Tubarão. Podemos ter no Felipe um defensor da Amurel, um deputado da região?

Felipe – Claro que cabe a mim puxar sardinha para a nossa região. Já conseguimos atenção no Governo. Temos o Lucas Esmeraldino à frente de uma mega secretaria, temos o Diego Goulart, o Ricardo Dias, que são de Tubarão. Temos secretarias na mão de pessoas da região. Eu, como líder do Governo, tenho uma responsabilidade grande. O Governo precisa aprovar reformas, precisa da nossa influência, da nossa articulação. Deus me deu o dom de exercer o diálogo, ter boa comunhão com todos. Eu, por ser um pastor evangélico, transito bem na bancada evangélica. Fiz um bloco do sul, e vamos puxar sardinha para a nossa região. Eu acredito que, junto ao Governo, posso fazer diferença na hora de pesar na hora da verba, de uma votação. Até porque, ele tem história na região.

 


Leave a Comment