Empreendedorismo que está no sangue

 07 de dezembro de 2018

Genoir Bruning, da Casa Jeovane, conta a história de empreendedorismo dos seus pais, fundadores da loja e a sua missão de coordenar a empresa de Braço do Norte

 

Genoir Bruning ainda era criança quando os seus pais, Vendolino e Maria decidiram empreender em São Ludgero. Há 48 anos, o casal viu a necessidade de abrir um comércio para atender os sãoludgerenses. Os tempos eram outros e não haviam comércios estabelecidos na cidade. Na residência do casal, eles montaram uma pequena loja e seu Vendolino ainda fazia concertos de rádios e TV.

O negócio começou a dar certo e eles fizeram uma sala para abrir a loja. Em 1974, na enchente que atingiu a região, a família enfrentou as dificuldades deixadas pela enxurrada, mas, com trabalho e força, conseguiram superar a adversidade. Passada a dificuldade, Genoir lembra que os pais construíram um prédio, próximo à ponte de São Ludgero, e ali conseguiram estabilizar o comércio. Mas, com a necessidade de fazer uma loja mais ampla, foi daí que nasceu a atual loja, de São Ludgero, que hoje tem mais de 3 mil metros quadrados.

Ao ver que o mercado comportava a abertura de uma filial, a família da Casa Jeovane escolheu Grão-Pará para abrir a sua filial. “Tínhamos – e ainda temos – muitos clientes em Grão-Pará. A loja deu muito certo. Ficamos quase 10 anos lá. Mas, a gente sempre teve vontade de abrir uma loja em Braço do Norte, no entanto, não tínhamos como ficar com três lojas. Então, optamos por transferir a loja de Grão-Pará para Braço do Norte”, recorda Genoir que conta que há 12 anos a Casa Jeovane está na cidade polo da região.

 

Como foi o seu início de trabalho, do teu envolvimento, na Casa Jeovane?

Genoir – Na verdade, desde criança eu ajudo na loja. Nós, filhos, sempre tivemos uma vida normal. Mas, ajudávamos de um modo geral na loja, montando bicicleta, máquina de costura, ajudava nas entregas, mas sem um compromisso. A partir dos 15 anos, eu e meus irmãos começamos a participar mais da loja, trabalhando mesmo. Eu iniciei no depósito, depois gerenciei muito tempo a parte de entrega, matriz e filial. Então recebia mercadoria e cuidava de toda a logística.

 

A partir de qual momento, você assume a loja oficialmente a loja de Braço do Norte?

Genoir – A loja de Braço do Norte já estava aberta, foi quando surgiu a oportunidade de eu vir trabalhar aqui. Eu, sempre buscando coisas novas, vim gerenciar a loja daqui. Isso faz oito anos.  Neste período a loja passou por mudanças. Quando cheguei, vi que a loja precisava alterar o espaço físico para atender melhor os nossos clientes. Foi onde fizemos uma reforma, que agradou muito. A mudança maior aconteceu agora, em 2018.

 

Como foi essa mudança, que vocês investiram em um novo designer na loja?

Genoir – Há uns quatro anos eu já vinha estudando mudar a loja. Via que tínhamos produtos, mostruário bonito, mas não conseguíamos expor isso da maneira correta. Então, contratamos uma consultoria que fez um estudo do novo layout e deu supercerto. A nossa vitrine está mais bonita, conseguimos mostrar melhor para o nosso cliente os nossos produtos. O resultado foi muito positivo, recebemos muitos elogios dos nossos clientes e já estamos colhendo os resultados.

 

As mudanças também aconteceram na Casa Jeovane de São Ludgero?

Genoir– – Sim, a nossa loja de São Ludgero também está com novidades. Essa mesma consultoria foi realizada na nossa matriz e nesta sexta-feira, 07 de dezembro, reinauguramos a nossa loja de São Ludgero. Aproveito para deixar o convite a todos os nossos clientes para conhecer a nossa “nova loja”. A reinauguração acontece a partir das 19 horas e esperamos todos de braços abertos para este momento especial.

 

Geno, a internet está aí, forte, e hoje é uma grande concorrente com o varejo de modo geral. Como você vê isso? Como se manter forte diante das ofertas que há na internet e que as grandes redes oferecem?

Genoir – Realmente Suellen, a internet e as grandes redes são nossas concorrentes, mas não em todos os segmentos. Por isso, apostamos em diferenciais para manter a atrair nossos clientes. Temos uma equipe qualificada, nossas vendedoras atendem de forma diferenciada e isso nos ajuda a adquirir a confiança do nosso cliente. Além disso, temos quase 50 anos de tradição, estamos diariamente na loja, em contato com o cliente, e isso significa muito. Trabalhamos forte no atendimento, oferecemos entrega, montagem e pós-venda. Nosso cliente sabe que pode contar com a gente. Isso não tem preço que pague.

 

Estamos há poucos dias do Natal, qual é a tua expectativa para as vendas e o que a Casa Jeovane está preparando de especial para os clientes?

Genoir- Olha, a expectativa é muito boa. As pessoas estão mais confiantes e essa confiança já está refletindo também no comércio. Comparado com novembro do ano passado, novembro deste ano já foi muito bom e temos a expectativa de que dezembro também será. Nós, na Casa Jeovane preparamos ofertas especiais para os nossos clientes, temos variedade de bike, toda linha completa da Caloi e várias outras marcas de bicicletas. Temos ainda motocas, patinetes, enfim, uma linha bem completa de presentes para este Natal. Oferecemos ainda promoção de ar-condicionado, ventiladores e uma linha grande de mesa, cadeiras com estofados para quem quer deixar a casa mais bonita para o Natal. Ainda trabalhamos com cozinhas sob medida, com orçamento sem compromisso. Nossa equipe está preparada para receber todos e mostrar o que a Casa Jeovane pode oferecer.

 

 


Leave a Comment