Edição 28/08/18

O pedido ao FonPlata

As negociações do município de Tubarão com o Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (FonPlata) devem gerar diversas manifestações por muito tempo na cidade. E por mais que se possa gerar expectativa, diversos passos ainda devem ser dados até que o ‘sim’ e os $ 40 milhões de dólares (cerca de R$ 160 milhões na cotação atual) cheguem por aqui. Ou seja, o momento ainda não é de comemoração e nem de rejeição total à proposta.

Mesmo assim é inevitável que se levantem pontos positivos e negativos sobre o assunto. Por exemplo: a tentativa de buscar recursos para realizar obras na cidade é um fato positivo. Ninguém pode acusar o prefeito Joares Ponticelli (PP) de ficar sentado esperando algo cair do céu. O contraponto é o endividamento que ficaria para as futuras gestões. Hoje é praticamente impossível avaliar qual seria o impacto disso.

Positiva também é a transparência até o momento. Até agora tivemos informações sobre a viagem até a Bolívia, sobre o que foi discutido, onde seriam aplicados e quanto seria a conta, com juros menores do que hoje se obtém com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes). O negativo é que toda conta cobra juros, e novamente repito, juros que não serão pagos integralmente por esta administração.

O município tem alternativas? Deve continuar com o modelo de registrar projetos no Governo Federal, de esperar por emendas parlamentares, e aguardar que os recursos sejam liberados?

O que é certo é que a cidade precisa atrair investimentos que mudem a realidade. Tubarão cidade precisa de novos empreendimentos que gerem empregos de qualidade. Para isso precisa ser um lugar atraente e favorável para estes investimentos.

Se hoje, com as dívidas existentes e com a arrecadação limitada, há dificuldade, já pensou num futuro diferente?

 

FonPlata para Itajaí

O mesmo FonPlata aprovou neste mês de agosto um financiamento de $ 62,5 milhões de dólares (cerca de R$ 250 milhões na cotação atual) para obras de infraestrutura urbana e sócio ambiental para o município de Itajaí. Entre as melhorias aprovadas estão a ampliação da mobilidade urbana, drenagem pluvial e recuperação de áreas públicas de recreação. Propostas semelhantes a que tem Tubarão. A diferença, talvez crucial, é que Itajaí seja uma cidade de 290 mil habitantes e terceira economia de SC. Enquanto Tubarão e seus 100 mil moradores figuram na 15ª posição.

 

Debate no Sul e sobre o Sul

Entramos na semana do Debate entre os candidatos a governador de Santa Catarina que vai ser realizado em Laguna, no sábado, dia 1º/9. Será um momento de movimentar a campanha eleitoral por aqui e buscar o envolvimento e interesse do eleitor. Sem nomes do Sul entre os postulantes ao cargo, é importante saber e cobrar dos candidatos o que eles propõem para o desenvolvimento da região. Todos os nove candidatos foram convidados para o programa que será transmitido do Laguna Tourist Hotel. A organização é da Rádio Difusora e o pool de veículos de comunicação inclui mais sete emissoras de rádio e quatro jornais, incluindo a Folha do Vale, que representam as três microrregiões do Sul Amurel, Amrec e Amesc.

Rio Tubarão

Há TRINTA e CINCO anos, NOVE meses, UMA semana e DOIS dias esperamos por novas obras de dragagem no Rio Tubarão.

 


Leave a Comment