Edição 1581 – 05 de abril de 2019

Bom momento
Prefeito Beto Marcelino realizou na terça-feira o repasse Hospital Santa Teresinha de R$ 100 mil, aprovado pela Câmara de Vereadores de Braço do Norte. O recurso foi disponibilizado pelo senador Dário Berger (MDB), através do ex-deputado Edinho Bez (MDB) e dos vereadores do partido. No encontro também foi anunciado que, conforme acordado com os vereadores, o Legislativo fará a economia e a devolução de mais R$ 150 mil que serão repassados ao Hospital. Para Beto é esse esforço, em conjunto, que tem transformado o Santa Teresinha. Espera que tudo seja revertido em benefício para da população e para o bem da saúde pública do município.

Quem será?
A boca pequena quer saber qual figura pública da região que, poucos anos atrás, articulava a devolução de dinheiro para ser repassado ao hospital. Aceitava enviar dinheiro para repasse à casa de saúde, mas queria receber de volta R$ 8 mil. A princípio, não teria encontrado um articulador para colocar seu maquiavélico plano em ação. Nos dias de hoje, o certo seria aceitar a proposta, filmar e denunciar ao Ministério Público. Gente assim deve ser extirpada da vida pública.

Denúncia
Para quem acredita que a história de que servidor comissionado tem que dividir salário com seu patrão é coisa que acontece apenas longe das cidades pequenas pode ficar espantado com um fato que começa vir à tona e promete ainda gerar discussão aqui pertinho. Ex-presidente de uma Câmara de Vereadores obrigou o indicado de seu partido a devolver metade do salário que recebia durante o período que chefiou o Legislativo. Meses depois, fora da presidência, articulou uma outra forma corrupta para o comissionado continuar repassando a ela o valor.

Municipalização 1
Raimundo Colombo conseguiu fácil seu segundo mandato como governador por conta do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam), que destinou mais de R$ 600 milhões, a fundo perdido. A maioria dos prefeitos investiu em asfalto de ruas urbanas. Em Braço do Norte o dinheiro foi investido na pavimentação da Avenida Getúlio Vargas. A municipalização de serviços também é o foco de Carlos Moisés, com tudo para ser o grande destaque de sua gestão.

Municipalização 2
O governador Carlos Moisés quer transferir para as prefeituras ou associações de municípios algumas atribuições do Estado, como manutenção de estradas. Na gestão passada esta atribuição era das extintas ADRs (Agências de Desenvolvimento Regional). Uma ideia que surgiu em Braço do Norte, sugerida na época pelo gerente Regional, Beto Marcelino. Hoje, Beto, é presidente da Amurel (Associação dos Municípios da Região de Laguna) e levou para o governo do Estado, no mês de março, esta ideia. Moisés tem a certeza, e todos sabem que sim, que os custos ficarão muito mais baixos.


Leave a Comment