Edição 1576 – 15 de março

Quer saber

O Ministério Público quer saber porque o prefeito de Gravatal, Edvaldo Bez de Oliveira empregou como secretário de Administração e Planejamento o seu irmão Silvio Bez de Oliveira. Uma denúncia enviada a Promotoria de Justiça ainda aponta outros nomes, como o da própria companheira do prefeito. Para “Vardo”, a ocupação destes cargos não fere nenhuma lei, uma vez que são pessoas de sua extrema confiança. A promotora do caso, Luiza Zuardi Niencheski deu cinco dias para o prefeito apresentar a qualificação técnica das pessoas denunciadas. Silvio já foi secretário em 2017. Deixou o cargo para auxiliar na campanha do outro irmão, o candidato a deputado Edinho Bez, e voltou a ocupá-lo após a eleição.

Novo nome

Apontado por dirigentes do MDB como um nome substituto de Manoel da Silva, o “Nelo”, na candidatura a presidente da Cerbranorte, Lauro Boeing Junior disse que recebeu com surpresa a informação. Depois que a notícia foi publicada na Folha do Vale, o advogado conta que recebeu dezenas de manifestações e apoio ao lançamento de seu nome. Não ouviu nenhuma ressalva negativa a esta possível troca. Diz que tudo vai depender da conjuntura. Se a eleição for mantida com os mesmos candidatos, não há porque discutir a mudança. Caso se estude a possibilidade de troca, não vê dificuldades em colocar seu nome à disposição.

Currículo

Além de seu escritório de advocacia em Braço do Norte, Lauro Boeing Junior, 35 anos, é coordenador do Curso de Direito da unidade da Unisul de Braço do Norte. Leciona a cadeira de Processo Penal também em Tubarão. Tem especialização em Direito Público, Processo Civil, Direito Penal e Processual Penal. Na vida pública já atuou como assessor jurídico da Prefeitura de Braço do Norte na Administração de Ademir Matos.

Mulheres

Grupo ligado a chapa 1 e que trabalha com a possibilidade de mudanças na composição da nominata fervilha, diariamente, na busca de novos nomes que sejam sinônimo de renovação, mas sem perder a ligação com o grupo. Depois de indicarem o advogado Lauro Boeing Junior, que tem ligação com o MDB, a “sondada” da semana foi a administradora Jaqueline Niehues. Ex-chefe de gabinete do prefeito Vânio Uliano (Progressitas), tem forte ligação com o partido, porém depende do aval de pessoas importantes ligadas a ela, como o Aron Uliano, filho de Vânio.

Mudanças à vista

De repente não será novidade se o ex-deputado Gelson Merisio embarcar no PP deixando o PSD, onde prosseguem as pressões internas movimentadas pelo ex-governador Raimundo Colombo, que da tentativa de intervenção passou agora a se aproximar de integrantes da sigla, inclusive ofertando espaços como no caso do deputado Darci Mattos convidado para ser vice-presidente do PSD. Merisio mantém conversas com lideranças progressistas sendo que um dos estimuladores é o ex-presidente da Assembleia, Silvio Dreveck. Um encontro com o senador Esperidião Amin poderá selar essa mudança. A intenção de Merisio é buscar espaço para desenvolver seu projeto que foi atropelado pela onda Bolsonaro. No PSD é impossível.


Leave a Comment