Edição 07/08/18

E como quatro candidaturas viraram duas

Como já era de se imaginar, as definições das chapas para a disputa das eleições ao governo de Santa Catarina ficaram para a última hora. As convenções foram sendo realizadas desde o dia 20 de julho, mas com atas abertas, homologações aprovadas e candidato nomeados, tudo ficou para os últimos minutos do dia 05 de agosto. E a decisão final ainda coube ao PSDB, que com reunião convocada para o domingo de manhã levou o assunto até o final da tarde.

No final, PSD e PP voltaram a se entender e o PSDB coligou com o PMDB. Após diversas reuniões e possibilidades de composição, Gelson Merísio (PSD) será o candidato a governador com João Paulo Kleinubing (DEM) de vice. Para o senado, Raimundo Colombo (PSD) e Esperidião Amin (PP). Já Mauro Mariani (MDB) será candidato a governador, tendo como vice Napoleão Bernardes (PSDB). Disputam o senado Paulo Bauer (PSDB) e Jorginho Mello (PR). O PT vai de chapa pura com Décio Lima para o governo, Kiko de vice, e Lédio Rosa e Ideli Salvatti para o senado.

Desta forma teremos oito candidatos na disputa pelo governo de Santa Catarina. Além dos já citados acima, teremos ainda: Ângelo Castro (PCO), Carlos Moises da Silva (PSL), Ingrid Assis (PSTU), Leonel Camasão (PSOL), e Rogério Portanova (Rede).

Para a região Sul, além da falta de representatividade nas chapas majoritárias, ainda terá a baixa do deputado federal Jorge Boeira (PP), que tentou ser candidato ao senado e sem conseguir, não vai disputar a reeleição.

Alianças sem projetos

Com as negociações até o fim do prazo legal, fica mais uma vez evidente que os partidos procuram se acertar nos nomes, e o projeto político fica em segundo plano. O tempo de televisão conta mais. Vemos alianças com siglas de histórico socialista com outras liberais. As chapas puras se formaram muito mais por isolamento do que por ideologia. E isso não é um problema só em nosso estado. As formações das chapas para presidente seguiram quase o mesmo ritual. Enquanto o eleitor se deixar iludir dessa forma, assim será.

Opções para o voto regional

Como escrevi no primeiro texto, entre as convenções e registro definitivo podem ocorrer mudanças. Por isso o cenário atual de candidaturas na região sul, pelo que consegui apurar, tem pelo menos 48 nomes entre candidaturas a vice-governador, senador, deputado federal e estadual. A região sul não tem nenhum candidato a governador. O critério adotado é o domicílio eleitoral. A lista completa pode ser conferida em www.rafaelmatos.com.br.

Corrida presidencial

O domingo também terminou com 14/13 candidatos a presidente. São eles: Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alkmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), João Amoêdo (Novo), João Goulart Filho (PPL), José Maria Eymael (DC), Lula (PT), Manuela D’Ávila (PcdoB) que deve ser vice do PT, Marina Silva (Rede) e Vera Lúcia (PSTU).

Rio Tubarão

Há TRINTA e CINCO anos, SETE meses, DUAS semanas e CINCO dias esperamos por novas obras de dragagem no Rio Tubarão.

 


Leave a Comment