CEI São Francisco é interditado pela Prefeitura

Medida tomada é como precaução por causa de uma rachadura na estrutura do segundo piso do prédio que abriga a creche

Por medida de segurança, o Centro Educacional Infantil (CEI) São Francisco de Assis, do bairro São Francisco de Assis, em Braço do Norte, não receberá mais aulas temporariamente. A medida tomada pela Prefeitura de Braço do Norte é como precaução por causa de uma rachadura na estrutura do segundo piso do prédio que abriga a creche.

“No final da tarde desta quarta-feira, duas professoras sentiram um tremor, como quando passa um caminhão pela rua. Na sequência observamos as rachaduras”, explica a diretora da creche, Albertina Silveira da Silva. Imediatamente, técnicos da Secretaria de Planejamento foram chamados e, apesar de não oferecer risco eminente, a administração municipal optou por resguardar os alunos e equipe de trabalho.
“Há cerca de 30 dias a direção já havia me chamado para verificar pequenas trincas na parede do piso superior próximo as janelas. Como não há vergas nem contra vergas na estrutura, coloquei uma fita para monitorar as rachaduras e pedi para que os professores observassem se aumentava a rachadura. Além delas aumentarem, novas apareceram”, detalha a engenheira civil da prefeitura, Soraya Michels. Vergas e contra vergas são elementos estruturais dispostos na alvenaria, que funcionam como pequenas vigas que auxiliam na distribuição de tensões e cargas nos vãos de portas e janelas. A contra verga fica na parte de baixo de janelas ou qualquer outro tipo de abertura que tenha um peitoril.
“As aulas encerraram normalmente na quarta-feira e avisamos os pais das 115 crianças que são atendidas nas cinco turmas em período integral, que na quinta-feira não haveria aula e que um novo local seria providenciado a partir de sexta-feira”, esclarece Claudinéia Niehues, secretária da Educação de Braço do Norte.
Nesta quinta-feira pela manhã, a engenheira Soraya Michels, acompanhada de um perito, vistoriaram a construção. Como o local é alugado à Prefeitura, foi solicitado ao proprietário que providenciasse os reparos, com os devidos reforços estruturais exigidos pelo laudo que seria emitido por um engenheiro independente. “Os alunos somente poderão retornar ao prédio quando a obra for concluída”, garante Soraya.
Enquanto os reparos são realizados na estrutura, as crianças de quatro meses a quatro anos e os 35 servidores estarão sendo atendidos, provisoriamente, na casa do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), localizada na Rua Teodoro Bernardo Schlickmann, 76, Centro, próximo ao Posto BN Flex.


Leave a Comment