Cartão postal precisa de atenção

Morador reclama da situação em que se encontra a SC-370, entre Grão-Pará e Urubici e pede manutenção na pista

 

A SC-370, que liga Grão-Pará a Urubici, passando pelo distrito de Aiurê, mais uma vez é motivo de reclamação e pedido de atenção pelos moradores e usuários da rodovia. Problemas estruturais na parte recém-pavimentada – que sequer foi inaugurada – e no trecho que já conta com pavimento fazem parte da reclamação.

Conforme Marcio de Bona, morador do distrito e um dos líderes do movimento que pediu a pavimentação da SC-370, a atenção deve ser redobrada tanto no trecho asfaltado quanto na Serra do Corvo Branco onde buracos causam riscos aos motoristas. “A olho nu, já foram contados cerca de 40 defeitos no novo trecho”, denuncia Márcio que salienta ainda que na entrada de Grão-Pará a água passa por cima da rodovia pois, segundo ele, as galerias construídas não comportam a água em dias de chuva forte. Já no Distrito de Aiurê, Marcio diz que foram registrados deslizamentos, asfalto caindo e inclusive calçadas rachadas que geram dificuldades para os cadeirantes. “Subindo em direção à Serra do Corvo Branco, alguns paredões podem cair e entrar nas casas. Na Serra, no trecho das curvas asfaltadas, os buracos são gigantescos. Apesar de a Setep não ter a incumbência e não haver licitação, o Estado tem a responsabilidade de fazer o concerto já que muitas vezes os caminhões caem nos buracos, não conseguem manobrar, sair e acabam interditando a rodovia”, afirma Marcio.

O morador conta ainda que a pista tem buracos onde já se foram feitos alguns remendos e cobra sinalização na rodovia com placas e com as faixas horizontais, que diz estarem se apagando. “Além disso, a rodovia não possui as tachas refletivas, o que dificulta muito para quem dirige à noite”, observa Marcio.

Para o líder, a obra, que deveria ser o cartão postal da região, precisa ser vista com maior atenção pelas empresas. “Não sou engenheiro, não tenho formação voltada para a área, mas os defeitos são iminentes. Prometeram o padrão da rodovia de Urubici, lá a pista já tem oito anos, teve apenas um defeito e foi corrigido. A nossa tem apenas dois e já tem cerca de 40 defeitos”, protesta o grão-paraense.


Leave a Comment