Bonificação para tornar Gravatal mais atrativo

Secretaria da Saúde envia para a Câmara de Vereadores projeto para aumentar repasse aos médicos que trabalharem na cidade

Um dos maiores problemas enfrentados pelo município de Gravatal é a falta de médicos na rede municipal. As Estratégias Saúde da Família do Centro, Bela Vista e Interior encontram-se carentes de profissionais. Francismare Rossi Lessa, secretária Municipal de Saúde de Gravatal, desde 2017 participa do Café da Folha desta semana e fala o que a Prefeitura vem fazendo para sanar esta dificuldade. Francis já foi secretária de Saúde de Braço do Norte na gestão passada, bem como durante o último ano da administração de Nei Fernandes em 2012.

Quais maiores dificuldades enfrentadas nestes dois anos que você está à frente da Secretaria?
Francis RossiCom certeza é a falta de recursos para a área da Saúde. Hoje temos R$ 6 milhões de orçamento no ano. É pouco para contratarmos os profissionais necessários e manter, a contento, o bom funcionamento da estrutura. Como compra de medicamentos, exames e valorizar, como deveria ser, os servidores da saúde.

Quanto mais seriam necessários para sanar esta deficiência?
FrancisNão é questão de valores, mas de compromisso dos governos do Estado e Federal com a saúde da população brasileira. Hoje temos dificuldades para contratar serviços com a tabela do SUS (Sistema Único de Saúde), que se encontra defasada há anos. Por isso, os trabalhos básicos e de média e alta complexidade, têm que ser complementados com recursos próprios do município. Como repasse para hospitais e exames na rede privada. Hoje, seriam necessários, no mínimo, mais R$ 4 milhões anuais. Dinheiro que não sobra no caixa da Prefeitura.

O que Gravatal tem de diferencial na área da Saúde em relação aos outros municípios?
FrancisUma equipe boa de profissionais que, repito, apesar do déficit nos salários, realiza um excelente trabalho. Outro diferencial, é a autonomia de gestão dada pelo prefeito Edvaldo Bez de Oliveira. Nos dá segurança nas decisões que tomamos, à medida que sabemos que não serão impedidas. Não poderia deixar de fora, a questão da utilização das águas termais para tratamento de saúde. Fornecemos, gratuitamente, para o morador de Gravatal banhos terapêuticos no balneário dos hotéis parceiros.

A secretaria vem recebendo críticas quanto a atendimento e, paradoxalmente, você afirma que a equipe presta um excelente trabalho, como explicar esta contradição?
FrancisA gestão da saúde pública é muito complexa. Trabalhamos com a parte mais sensível do ser humano, o momento de dor. Estamos sempre em busca do trabalho de excelência, porém as dificuldades são constantes. Hoje, por exemplo, há falta de médicos em algumas comunidades (Centro, Bela Vista e Interior). Por mais gentil que a equipe que está na unidade de saúde da comunidade recepcione o usuário, com certeza ele irá reclamar pela falta do atendimento. O que, infelizmente, esbarra na questão da remuneração dos profissionais médicos. Enquanto não houver um repasse maior para esta contratação, não temos como competir com outros municípios da região.

Como resolver a curto prazo esta situação?
FrancisEnvio, ainda esta semana, para a Câmara de Vereadores um projeto de lei que solicita a criação de uma gratificação para os médicos que atuarem na ESF (Estratégia Saúde da Família). Para se ter uma ideia, um médico contratado par atuar oito horas por dia recebe R$ 7,5 mil bruto. Com a bonificação, passariam a receber R$ 10,5 mil. O que atrairia novos profissionais para nossa cidade.

E quanto a estrutura da Secretaria. Há necessidade de alguma melhoria?
FrancisPrecisamos reformar a estrutura física do Centro Médico Especializado (antigo hospital). Ele tem problemas e precisa de uma melhoria. Para isso ainda estamos em busca de recursos. Por outro lado, através do trabalho do vereadores, ao qual agradecemos, já temos cadastrados R$ 400 mil de emendas parlamentares dos Governo Federal para este ano e R$ 450 mil de emendas do Governo do Estado, vindas através dos deputados. Eles serão usados no custeio da saúde e não podem ser usados em melhorias físicas. Se entrarem, realmente, ainda este ano realizaremos um mutirão para zerar a fila de exames e consultas especializadas na saúde.


Leave a Comment